“Se impedirem Lula de ser candidato, se criará uma situação de dano irreparável”, afirma ex-presidente da Colômbia após visitar Lula

samper

Da redação – Nesta quinta-feira, 23, o ex-presidente colombiano Ernesto Samper visitou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva preso político na sede da Polícia Federal e após falar com o petista cedeu coletiva denunciando a perseguição, lembrando a determinação do Conselho de Direitos Humanos da ONU, que exige que o Estado brasileiro garanta a Lula o direito de ser candidato.

O líder latino-americano, também ex-secretário-geral da Unasul (União das Nações Sul-americanas), aproveitou e leu uma declaração em que afirma que a comunidade internacional está com Lula. “Lula não está só. Não nos esquecemos de sua luta contra a fome. A ONU já se pronunciou por sua candidatura”, afirmou.

Sobre a determinação das Nações Unidas, órgão que mesmo dominado pelo imperialismo é pressionado a se posicionar sobre algumas situações absurdas como a de Lula, o colombiano ressaltou o caráter ditatorial do judiciário: “peço que a ONU envie uma comissão para verificar o cumprimento da liminar concedida a Lula. Ele está sendo perseguido judicialmente. É um preso político e deve ser liberado para voltar a lutar pela democracia e pela inclusão social”. E ainda alertou: “se impedirem Lula de ser candidato, se criará uma situação de dano irreparável”.

Confira abaixo a íntegra da declaração: