Greve na capital
Trabalhadores da COMCAP deflagram uma das mais radicalizadas greves da categoria
EsQuCfHXUAEliqf
É preciso defender a mobilização dos trabalhadores | Reprodução.
EsQuCfHXUAEliqf
É preciso defender a mobilização dos trabalhadores | Reprodução.

Desde segunda-feira (18) os trabalhadores da Companhia de Melhoramentos da Capital (COMCAP), iniciaram uma nova mobilização contra os ataques realizados pelo prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (MDB), contra a categoria.

O novo plano divulgado pelo prefeito, inclui ataques à folha salarial dos funcionários, férias e anuncia uma guerra contra os trabalhadores da empresa, pretendendo terceirizá-la por completo. Uma das principais alegações da prefeitura seria o “alto custo” da folha salarial, uma colocação absurda contra uma categoria que vem sofrendo inúmeros ataques desde o início da década na capital.

Ponte Pedro Ivo Campos
Foto: SSP

Após a deflagração de greve na última quarta-feira, os trabalhadores, radicalizados, tomaram a ponte Pedro Ivo, marchando até a câmara de vereadores da cidade. No protesto, os trabalhadores trancaram as vias e cercaram o prédio da prefeitura.

Contudo, o ponto alto da mobilização passou a se dar na sexta-feira (22), onde a categoria, hoje com mais de 90% de adesão a greve, ocupou o Centro de Valorização de Resíduos (CVR), ponto estratégico do escoamento do lixo e retirada de caminhões da empresa.

Desta maneira, os trabalhadores iniciaram a partir das 6 horas da manhã uma forte luta, organizando barricadas e ameaçando incendiar os caminhões caso a Polícia avançasse contra os grevistas. A resistência se manteve firme, mesmo após dezenas de policiais militares cercarem o local e chegarem até mesmo a levar um caminhão da cavalaria para pressionar os trabalhadores.

Com medidas baixas e ditatoriais, a prefeitura chegou a invadir a casa do presidente do sindicato (Sintrasem) atirando lixo no local. Apesar de todas as intimidações, os trabalhadores se mantiveram mobilizados no local, num dia de intensa chuva.

Após um dia intenso de mobilizações, os trabalhadores montaram um acampamento no local. Os grevistas pretendem manter a mobilização enquanto seus direitos não forem garantidos com a suspensão dos ataques do prefeito fascista.

É necessário seguir o exemplo dos trabalhadores da COMCAP e organizar uma intensa mobilização dos trabalhadores da cidade. A greve da COMCAP só será vitoriosa com a mobilização de amplos setores em apoio aos trabalhadores, que não pretendem de forma alguma perderem seus empregos frente aos ataques do regime golpista.

Os trabalhadores da COMCAP demonstram a enorme radicalização da população brasileira contra todos os ataques promovidos pela burguesia. Não há como sobreviver à política neoliberal que promove desemprego massivo e um crescente, de mais de 212 mil mortos plena pandemia. Apenas a mobilização e a derrota do regime golpista poderá garantir a vitória dos trabalhadores.

Relacionadas
Send this to a friend