Genocídio nas escolas
A secretária estadual de Educação fechou sete escolas da rede pública por apresentarem casos confirmados ou suspeitos de Covid-19 no mesmo dia que foram abertas
faixa volta aulas
A comunidade escolar deve organizar a greve geral da categoria para barrar o crime do governador | Foto: Reprodução
faixa volta aulas
A comunidade escolar deve organizar a greve geral da categoria para barrar o crime do governador | Foto: Reprodução

De acordo com site de noticias da CUT Brasil, no mesmo dia do retorno das aulas presenciais, a secretária estadual de Educação de São Paulo confirmou que sete escolas da rede pública estadual apresentaram casos positivos ou suspeitos de Covid-19 e tiveram de ser fechadas.

Duas unidades ficam na capital paulista, uma na zona norte e outra na zona leste. As demais ficam no interior do estado. O secretário da pasta Rossieli Soares não detalhou o número de casos confirmados de Covid-19 nas 7 unidades.

O estado de São Paulo registra 1,85 milhão de casos e 54.663 óbitos pela Covid-19 desde o início da pandemia.

Um dos colégios fechados é a Escola Estadual Ermelino Matarazzo, na capital paulista, que teve duas infecções confirmadas e outras sete pessoas com sintomas. Outra unidade escolar que foi detectada a presença da doença foi na Vila Cruzeiro, na zona sul da capital, a filha de uma funcionária terceirizada do estabelecimento de ensino apresentou positivo para Covid-19. Porém, a unidade continua aberta.

 

Relacionadas
Send this to a friend