Santa Catarina: Na UFSC, estudantes colocam fascistas para correr

faixa bolsonaro fogo ufsc

Na última terça-feira (19), um dos líderes da esquerda pequeno-burguesa, Guilherme Boulos, foi à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) ministrar a Aula Magna do curso de Economia. Indignados, os coxinhas convocaram um ato “contra a presença de Boulos”, a quem se referem como um “invasor de propriedades,” devido à liderança de Boulos junto ao Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST). O que estes fascistas não esperavam é que os estudantes e movimentos sociais estivessem em muito maior número e os colocassem para correr.

Além do auditório da Reitoria lotado, dois telões foram colocados do lado de fora, e mesmo assim muita gente não conseguiu acompanhar a palestra. Mas a aula prática de política aconteceu do lado de fora.

Cerca de 20 direitistas se concentraram perto do ato, provocando a multidão com apitos e faixas pró-Bolsonaro (e até pró-monarquia). Não tardou para que centenas de estudantes os cercassem, tomando suas bandeiras e colocando-os para fora da universidade. Os fascistas não queriam Boulos na Universidade, mas o povo, em maior número, não quer os fascistas, e fez valer sua vontade.

Os estudantes agiram corretamente. Esta é a mesma direita que se opõe à expansão de vagas no Ensino Superior, não gosta de ver negros e pobres nas universidades e quer privatizar os cursos. É uma direita que odeia professores, quer intimidá-los e persegui-los, e quer militarizar as escolas públicas. É uma direita ultrarreacionária que provoca e oprime a população, até que esta reaja.

O ato mostrou também a disposição e radicalização da população para a esquerda. Cerca de 2.000 pessoas estiveram presentes no evento. Para se ter uma ideia do volume e adesão dos participantes, mais de 1.000 jornais e panfletos dos Comitês de Luta Contra o Golpe foram distribuídos. Já os comitês Lula Livre distribuíram 1.000 máscaras de Lula e venderam 420 bandanas em defesa do ex-Presidente.

Confira a seguir vídeo e fotos do ato: