Siga o DCO nas redes sociais

Fora Imperialismo
Sanções contra a Venezuela são política genocida do imperialismo
Imperialismo “humanitário” quer causar verdadeiro genocidio do povo venezuelano, com o objetivo de derrubar o governo Maduro
AP_19243758898619_edited
Fora Imperialismo
Sanções contra a Venezuela são política genocida do imperialismo
Imperialismo “humanitário” quer causar verdadeiro genocidio do povo venezuelano, com o objetivo de derrubar o governo Maduro
Povo venezuelano sai às ruas para defender a revolução.
AP_19243758898619_edited
Povo venezuelano sai às ruas para defender a revolução.

A política criminosa do imperialismo norte-americano, em conluio com a União Européia, de impor sanções comerciciais à Venezuela, abre caminho para um verdadeiro genocídio contra o país latino-americano. Desde 2015, ainda sob o governo de Barack Obama, do Partido Democrata, os EUA , vem implementando uma série de políticas de restrições comerciais contra o povo venezuelano.

A proibição de entrada de medicamentos no país é um verdadeiro crime causado pelos norte-americanos e pelos europeus. Estima-se que 300 mil pessoas estejam em uma situação de risco de vida devida à falta de acesso aos remédios, destinados contra doenças graves como HIV, câncer, entre outras.

O governo Trump deu seguimento à política de sanções e confiscou cerca de US$ 5,5 bilhões do governo venezuelano, os quais estavam depositados em contas internacionais, em pelo menos 50 bancos e agências financeiras. Na última sexta-feira, a União Européia impôs mais uma sanção contra o país, tendo como desculpa de que o governo venezuelano teria supostamente assassinado um oficial em junho. As sanções implicam em proibições para viajar para os países membros do bloco europeu, além do congelamento de contas.

Trata-se de uma verdadeira política de guerra do imperialismo, daqueles que se dizem “humanitários”, que se preocupam com os “direitos humanos”, mas que na prática não pensam duas vezes na hora de impor uma política genocida contra toda uma população somente para ter os seus interesses políticos e econômicos atendidos.

É preciso ter claro que essa política é parte da ofensiva golpista contra o governo de Nícolas Maduro. Nos últimos anos o imperialismo vem de todas as formas tentando derrubar o governo chavista, seja por meio de manifestações direitistas nas ruas, seja pela “eleição” de um fantoche vendido, como é o caso de Juan Guaidó, ou até mesmo por tentativas frustradas de golpe militar.

É preciso denunciar essa política de guerra e sanções contra o povo venezuelano, a mesma que é imposta contra Cuba. É necessário defender o fim de todos os bloqueios e sanções, além de apoair de maneira incondicional a luta a luta do povo venezuelano e de seu governo contra o imperialismo. Fora Imperialismo da Venezuela!