Entregar o País aos tubarões
Secretário da privatização de estatais disse que é preciso entregar o Estado nacional totalmente aos monopólios imperialistas, vender o País para os grandes capitalistas
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
46194406704_922e4288ee_o (1)
Salim Mattar, secretário da privatização do Ministério da Economia. Foto: Jeso Carneiro |

Da redação – O secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, José Salim Mattar Júnior, revelou hoje (07) a “receita” do governo Bolsonaro para “recuperar” a economia: dar de presente as empresas do povo brasileiro para os grandes capitalistas estrangeiros.

“O que precisamos é atrair esse capital estrangeiro através de segurança jurídica, de facilidade de entrada de capital e saída. Acredito que podemos fazer a retomada do crescimento do Brasil principalmente com capital privado”, disse, ao falar dos investimentos disponíveis pelo mundo.

O Estado, segundo ele, é “gigantesco, obeso, lento, burocrático e oneroso para o pagador de impostos”. Isto é, é preciso, como dizem os serviçais do neoliberalismo, “enxugar o Estado”. “Só que é dificílimo vencer um bem do estado. As empresas desestatizadas no passado gastaram 30 meses em média para serem privatizadas. Na iniciativa privada se vende entre 45 dias e 75 dias”, completou uma das muitas “tchutchucas” de banqueiros que parasitam o Estado nacional brasileiro no governo Bolsonaro.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas