Candidatos operários
Militantes do Partido desde 2018, os companheiros Carlos Martins e Thiago Assad farão a defesa do programa do PCO em Campo Grande, capital do MS
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Companheiros Thiago Assad e Carlos Martins Jr.
Candidatos farão suas primeiras intervenções nas eleições municipais | Foto: Reprodução

Participando de sua segunda campanha municipal em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, o Partido da Causa Operária terá seu programa político defendido pelos companheiros Thiago Assad e Carlos Martins Jr, respectivamente, candidatos aos cargos de prefeito e vice-prefeito da capital sul-mato-grossense.

Militantes do Partido desde 2018, ambos, os candidatos do PCO estiveram à frente de grandes mobilizações realizadas pelo Partido no estado, na campanha da luta contra a prisão política do ex-presidente Lula e, posteriormente, pela sua libertação, tendo ainda participado das lutas na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Presidindo o Centro Acadêmico da faculdade de História na UFMS, Thiago atuou também nas mobilizações estudantis de 2019, ano de grandes manifestações lideradas por estudantes do Brasil inteiro, convocadas para defender a educação em abstrato mas que na prática, acabavam desenvolvendo-se sob a palavra de ordem “fora Bolsonaro”. Na UFMS, as campanhas estudantis do ano passado incluíram também a luta contra o avanço do fascismo na universidade, controlada por um reitor de extrema-direita, alinhado com Bolsonaro e responsável por colocar a UFMS sob intervenção da Abin. Atualmente cursando Ciências Sociais, Thiago é também um dos representantes da AJR nas eleições de 2020.

Natural de São Caetano do Sul, no ABC, o companheiro Carlos Martins é professor de História na mesma instituição, radicado no MS desde 1996. Sua rica trajetória de militância política inicia-se na OSI, em 1976, durante a luta contra a Ditadura Militar, passando pela formação do PT. Atuando no movimento sindical dos docentes da UFMS, o companheiro Carlos retomou a militância partidária com o PCO, filiando-se ao Partido na ocasião do ato contra a prisão de Lula ocorrido em Porto Alegre, em janeiro de 2018.

Nas eleições municipais deste ano, a primeira em que participarão na condição de candidatos, os companheiros terão a oportunidade de defender as bandeiras principais do Partido, a mobilização popular pelo fora Bolsonaro, pela frente única em torno de Lula como arma para impulsionar a luta contra a extrema-direita e o bolsonarismo, além de falar a uma parcela mais ampla da população campo-grandense, convidando os trabalhadores da capital do MS a se unir ao PCO na construção de um partido dedicado aos interesses das massas trabalhadoras, contra a intervenção imperialista e a política genocida, que em Campo Grande, levou à morte de pelo menos 390 pessoas até o último dia 2 de outubro, segundo as nada confiáveis estatísticas oficiais.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas