Saiba onde foram realizados os cursos do PCO contra o fascismo no último final de semana

facho

Como é sabido, o Partido da Causa Operária (PCO) ofereceu, em 13 de abril, a primeira edição do curso “O Que é o Fascismo e Como Combatê-lo”. Inicialmente realizado em quatro capitais do país – São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Maceió, foi oferecido, na sequencia, em mais 20 cidades, entre elas Blumenau, Volta Redonda, Belo Horizonte, Salvador, Recife e Fortaleza.

No final de semana passada, o curso foi realizado também em  Florianópolis, Embú, Vargem Grande, Jundiaí, Contagem, Santa Barbara e Unaí, tendo reunido mais de 80 pessoas.

A preocupação dos militantes com o momento que vivemos, que o Golpe de 2016 nos legou, com a certeza de que o fascismo não é uma ilusão mas um inimigo a derrotar, tem atraído muitas pessoas para o curso, reforçando nos participantes a necessidade de organização e mobilização.

Diferente da abordagem que a esquerda pequeno-burguesa costuma fazer do fascismo, supervalorizando-o como um fenômeno ideológico de direita, mas desprezando seu poder destrutivo atual, sob a ilusão de um suposto avanço do Estado democrático que nos tornaria imunes a ele hoje, o PCO procura mostrar como funciona hoje e a forma de combate-lo.

Nada mais falso e perigoso, portanto, do que tratar o fascismo como mera curiosidade ou uma impossibilidade. O fato é que ele é o resultado de uma situação de degradação do capitalismo e de desespero de setores das classes médias e de setores mais atrasados da classe trabalhadora (lumpesinato), tendo como característica principal a de ser um movimento de ação, com objetivo de aniquilar as organizações da classe operária.

Convidamos a todos para participar do curso ministrado pelo PCO, que, ao partir da essência do fascismo, de seu desenvolvimento na Europa – em particular das experiências na Itália e na Alemanha, discute a política da esquerda adotada diante da sua ascensão e a relação com os dias atuais, principalmente em relação ao sentido do bolsonarismo e da extrema-direita, incluindo o papel das cúpulas militares.

Essencial é que o curso discute as formas de combater o fascismo: a questão da frente única entre partidos de esquerda, a constituição de milícias operárias e dos grupos de autodefesa, além de ressaltar o papel central do partido revolucionário nessa luta.

O curso está previsto nos próximos finais de semana para ocorrer ainda em muitas outras cidades. Entre em contato com o PCO. Veja se sua cidade está na lista. Caso não esteja, não há problema. Com seu apoio, podemos organizá-lo em sua cidade também!