Eleições em São Paulo
O surgimento de Russomanno como líder das pesquisas demonstram mais uma forma de uma antiga manobra da burguesa nacional
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
celsorussomanno-brunocovas
Celso Russomanno (Republicanos) e Bruno Covas (PSDB). | Foto: Reprodução

A pesquisa Ibope de domingo (20) divulgada pelo jornal “O Estado de S. Paulo” apontam Celso Russomanno (Republicanos) com 24% das intenções de voto para a Prefeitura de São Paulo nas Eleições de 2020. Essa pesquisa foi encomendada pela Associação Comercial de São Paulo e é a primeira divulgada após o fim do prazo para as convenções partidárias.

A figura de Celso Russomanno foi fortemente vinculada a um quadro sensacionalista de defesa ao consumidor na TV dos anos 90 – “influente” entre os figurões da imprensa burguesa, usou da fama conquistada como prancha para a vida política, acabou sendo eleito Deputado Federal no ano de 1994 pelo PFL (atual DEM), esteve presente no PSDB e no PP (Partido Progressista) de Paulo Maluf.

Sua trajetória pública é inteiramente marcada por partidos conservadores e de direita, defendendo claramente os interesses da classe burguesa – atuando como parlamentar, em 2010, apresentou uma emenda que destinava milhões para a ONG da qual é presidente; além de ser citado em ligações telefônicas em que o relacionaram ao bicheiro Carlinhos Cachoeira.

A TV Record, ligada à Igreja Universal, têm movido mutirões de fiéis para apoiar a eleição de seu candidato, utilizando de cultos públicos para propagar seus desejos – esse fenômeno expõe uma relação perigosa entre religião e política; a fé de pessoas inocentes é utilizada para favorecer carreiras e projetos burgueses e/ou conservadores retardando os reais interesses da classe trabalhadora. Para mais, o governo golpista de Bolsonaro (sem partido) também apoiou Russomanno mesmo tendo prometido ficar de fora das eleições municipais e negar apoio aos candidatos – o apresentador de TV já havia declarado seu caráter bolsonarista e alinhamento ao governo. “Nós estaremos alinhados ao presidente da República, não porque eu sou amigo dele desde 1995, ou porque hoje souvice-líder do governo no Congresso, mas porque estamos imbuídos de fazer o melhor para o país”.

O surgimento de Russomanno como líder da pesquisa demonstra uma manobra antiga da burguesia nacional, que para impulsionar a figura do psdbista Bruno Covas, segundo lugar nas pesquisas, com 18% das intenções de voto, coloca um demônio com cara de demônio e do lado um demônio muito mais ardiloso, só que com uma feição nas páginas de jornais “anjelical” – o que devemos compreender é que essa alternativa não é boa, tampouco nova; o fantoche da burguesia não é a solução; a saída é romper e denunciar todas as coalizões burguesas, construindo, através de uma organização por Fora Bolsonaro e Lula Candidato, a mobilização necessária que defenda reivindicações que atenda os verdadeiros anseios da classe trabalhadora.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas