Rússia indica que aumento de tensões com a Ucrânia foi planejado pelo imperialismo

soaring-russian-flags-near-the-moscow-kremlin-against-sunny-blue-sky-4k-video_bz0y4kvm__F0000

Da redação – A porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, indicou que os Estados Unidos e os países imperialistas da Europa estariam por trás do aumento das tensões entre seu país e a Ucrânia, após o conflito no Mar Negro.

“Trata-se uma uma provocação deliberada que alguns sócios ocidentais adivinhavam que ocorreria, no mínimo sabiam que era uma possibilidade real e inclusive talvez tenham participado em seu planejamento, nada disso é por acaso”, disse à televisão russa.

No último domingo (25), o Serviço de Segurança da Rússia interceptou e capturou três navios de guerra da Ucrânia que atravessavam sem avisar o estreito de Kerch, entre a Península da Crimeia e a Rússia continental, no Mar Negro.

Isso gerou um sério conflito diplomático entre os dois países, cujas relações se encontram tensas desde o golpe de Estado de 2014 patrocinado pelo imperialismo na Ucrânia, que derrubou um governo nacionalista e instaurou um regime de extrema-direita.

Vários países europeus expressaram preocupação com o incidente desta semana. A Rússia convocou uma reunião extraordinária do Conselho de Segurança das Nações Unidas, enquanto a Ucrânia entrou em contato com seus patrões da OTAN e da União Europeia.

Isso serviu de desculpa para a implantação da lei marcial pelo regime fascista ucraniano, impondo uma ditadura militar sobre a população em várias regiões do país.