Rússia “enquadra” Israel por derrubada de avião na Síria

Da redação – O Ministério da Defesa russo denunciou a irresponsável ação terrorista do Estado de Israel realizada nesta terça-feira (18), que levou ao abate de um avião militar russo com 15 militares à bordo, próximo à costa da Síria. Segundo o ministério, “uma intervenção de caças militares de Israel fez com que o avião entrasse na linha de fogo da artilharia antimísseis da Síria, país aliado de Moscou”.

O turboélice II-20 russo, utilizado para missões de reconhecimento, foi abatido acidentalmente pela artilharia Síria – país aliado da Rússia – após Israel usar a aeronave como “cobertura”, um escudo, para ser abatido pelas defesas aéreas sírias.

A situação é a seguinte. O avião russo, que retornava para a base de Hmeymim, sumiu dos radares. “O sinal do Il-20 nos radares de controle de voo desapareceu durante um ataque de quatro caças F-16 israelenses a instalações sírias na província de Lataquia”, segundo o Ministério da Defesa, que também afirmou que foi avisado apenas um minuto antes do ataque de Israel, e não deu tempo para os russos retornarem para a base. O ministério russo disse que haveria uma reação contra Israel.

O importante é denunciar o caráter reacionário do Estado de Israel, que com o apoio do imperialismo, como os Estados Unidos e a França, cria um verdadeiro campo de extermínio contra o povo árabe no Oriente Médio. A Síria, alvo de uma guerra de agressão imperialista há sete anos, tem sido atacada constantemente por Israel, que bombardeia alvos em território sírio, violando sua soberania nacional, além de apoiar terroristas, como foi inúmeras vezes comprovado pelo governo de Damasco.

Esse episódio de hoje pode gerar uma crise entre Moscou e Tel Aviv, uma vez que a Rússia tem relações tanto com Israel como com a Síria (seu grande aliado na atual guerra).