Rui no DCM
Rui alerta para possível Lei Patriótica 2.0 ser aprovada nos EUA, o que aumentaria a repressão à população.
dcm_3
Rui no DCM | Reprodução Youtube
dcm_3
Rui no DCM | Reprodução Youtube

Na “Live das 5” deste dia 14/01, o presidente do PCO analisou os principais temas políticos da atualidade. O programa ocorre toda quinta-feira e é mais um dos programas essenciais para entender o momento político mundial. Abaixo você confere um resumo do último programa.

Sobre a pandemia e a incompetência do governo em gerir a crise, Rui Costa Pimenta analisou como inacreditável e disse que, se houvesse um verdadeiro poder parlamentar no país, já deveria haver uma comissão para investigar essa ingerência.

Quanto ao caos em Manaus, Rui disse que não é só Bolsonaro o problema. Os governos estadual e municipal não tomaram nenhuma providência e deixaram faltar oxigênio para as pessoas.

O governador de São Paulo, taxado como “científico” por parte da esquerda nacional, apresentou uma vacina com 50% de eficácia.
“Era preciso ter um órgão independente dos partidos de esquerda que mobilizasse as organizações populares para fiscalizar essas coisas que estão acontecendo com a pandemia”, analisou Rui.

A novela vai continuar e o desfecho, na opinião de Rui, será trágico. Os governantes todos são incompetentes e enganadores profissionais. Nas palavras do presidente do PCO, “são todos vigaristas e incompetentes”.

Sobre as eleições na Câmara dos Deputados e o apoio da esquerda ao Baleia Rossi, Rui comentou que as eleições no Senado demonstram o que o PCO vem falando há um bom tempo. No Senado, o PT está apoiando o candidato do Bolsonaro. Ou seja, é tudo um “toma-lá-dá-cá”, são parlamentares que não estão nem aí para a opinião popular, estão interessados em cargos e verbas para si, apenas.

A esquerda que fala que os bolsonaristas são gado, ao aceitar esse tipo de conluio no Congresso, também está sendo gado.

“A esquerda, ao invés de afirmar a sua personalidade política, – que é um capital importantes neste momento político em que vivemos – mostrar para o povo que eles são uma oposição a tudo isso daí, decidiu se vender por um carguinho ou qualquer outra coisinha lá e confunde o panorama. Imagina o estado de espírito de milhares de pessoas que acompanham a política nacional vendo essa lambança no Congresso dos partidos de esquerda, particularmente do PT”, analisou Rui.

Rui analisou uma pergunta de Leandro Fortes sobre os motivos dados pela parcela da esquerda que apoiou as manobras de apoio à direita no Congresso. Segundo eles, é melhor apoiar alguém de oposição a Bolsonaro do que facilitar um maior emponderamento do bolsonarismo nas instituições. Rui disse que, o ganho de um cargo ou outro tem seu valor, porém, em comparação com as perdas esse ganho torna-se irrisório. No caso do apoio a direitistas no Congresso, a consequência dessa decisão da esquerda parlamentar é o desmantelamento da luta popular contra o golpe.

“Apoiar o Baleia Rossi é a mesma coisa que você dar um soco no estômago de quem é contra o golpe de estado. Desorganiza o seu próprio partido. Desorganiza o seu eleitorado. Amanhã você vai falar que tem que travar uma luta-morte contra o Baleia Rossi. Ninguém vai levar a sério. Eu acho que, nesse caso aqui, dada a situação, essa política traz muito mais prejuízo do que lucro”, criticou Rui.

Leandro perguntou se tem uma ligação entre o que está ocorrendo nas eleições no Congresso e a Frente Ampla. Rui disse que o que está acontecendo no Congresso abre caminho para a Frente Ampla. “Se você vai lá e faz acerto com Maia, Baleia Rossi, Pacheco, apoia o Dória na vacina e tal, chega uma hora que ninguém entende nada”, disse Rui.

As amplas massas da população, ao verem o que o PT está fazendo, não terá condições de entender a seriedade da política desse partido, o que irá impedir a luta contra os verdadeiros inimigos da população. Trata-se de um desastre político total que desorganiza toda a luta política de massas.

Sobre a crise nos Estados Unidos, Rui comentou que está acontecendo algo muito grave. Há um fenômeno parecido com o ocorrido no 11 de setembro, quando a direita chamada neo-con, ou seja, a direita militarista e ultra-imperialista se aproveitou daquele fato. Existem aqueles que acreditam que eles mesmos provocaram aqueles ataques ou permitiram que ocorressem e deram um verdadeiro golpe de estado com a aprovação da Lei Patriótica que cassou vários direitos democráticos da população.

Rui caracterizou como “manifestação democrática” o que ocorreu com a invasão ao Congresso dos EUA. “Podemos estar contra os objetivos da manifestação, logicamente, porque é uma direita. Mas, eles estavam reivindicando a coisa deles de uma maneira normal. Não foi um ataque armado nem nada. Engrandeceram o negócio e criaram todo um clima de perseguição política e caça às bruxas ao estilo do famoso 11 de setembro”, disse Rui.

Rui comentou que a cassação de Trump nas redes sociais é um verdadeiro golpe de estado para impedir sua comunicação com a população em nome de que ele estaria incitando a violência. Se foi esse o caso, que ele seja levado ao tribunal.

Rui comentou notícias dos Estados Unidos de que o Biden irá criar uma lei “anti-terror” doméstica. Ou seja, uma Lei Patriótica mais ditatorial ainda. Uma restrição de direitos mais severa. “Se essa lei é aprovada por causa da ocupação do Capitólio, imagina os negros que queimaram a cidade toda quando o cidadão foi assassinado”.

Rui analisou como “loucura” alguém de esquerda apoiar essa perseguição ao presidente norte-americano. O ditado “o pau que bate em Chico também bate em Francisco” cabe perfeitamente. Se eles estão fazendo isso com o presidente dos Estados Unidos, imaginem o que irão fazer com uns “pés-de-chinelo” como a gente aqui. Iremos sofrer isso de uma maneira extraordinária. “É só a gente andar fora da linha que o pau cai na nossa cabeça com uma potência muito maior do que o Trump”.

Rui explicou que é uma política tradicional da burguesia atacar a extrema-direita e a esquerda. Na Alemanha nazista, foi aprovada uma lei proibindo as pessoas de saírem armados nas ruas, mas na hora H a esquerda é reprimida, mas a direita não. “Polícia não vai desarmar a extrema-direita. Os coxinhas tiravam foto com os policiais da PM. Até no Capitólio tiraram foto com a polícia. É a gente que vai apanhar. O pessoal não está percebendo isso. Nós não podemos dar poder a um monstro como é o estado norte-americano”, afirmou Rui.

Leandro Fortes citou a lei anti-terrorista aprovada no governo Dilma e Rui resumiu essa política da esquerda: “Todas as leis repressivas que foram aprovadas no Brasil acabam sempre na cabeça da esquerda, movimentos sociais e da população pobre”.

Relacionadas
Send this to a friend