Rui Costa Pimenta: “vimos o Toffoli assumir a presidência com um militar ao lado”

Dias-Toffoli

Da redação – Os companheiros Leonardo Attuch e Rui Costa Pimenta, ao vivo agora na Análise Política na TV 247,  iniciaram o programa dessa terça-feira (25) fazendo uma breve introdução investigativa sobre os pontos principais que irão interferir nas eleições fraudadas que estão chegando. 

O companheiro Rui Costa Pimenta explicou sobre a articulação da burguesia e dos militares:

“Eu acho que, logicamente, os grandes interesses que estão por traz da eleição, eles estão procurando manipular. Eu com uma grande experiência política, evito analisar as pesquisas em meio às eleições, já vi muita manipulação nas eleições, é um processo muito complexo. Inclusive, eu tenho assinalado que é muito difícil fazer um prognóstico seguro, porque as coisas estão acontecendo sem que o grande público – e nós fazemos parte, não fazemos parte desse ciclo de pessoas que têm mais informações concretas do que nós -, tem que tomar muito cuidado com os acontecimentos e tudo mais.

O que eu acho é que, independentemente do resultado, vamos supor, que aparece o Haddad com uma posição favorável na pesquisa – e que pra mim tem que ser recebido com cautela -, temos que entender o seguinte, que qualquer que seja o resultado eleitoral, nós vamos atravessar uma fazer de grande turbulência: nós vimos aí os acontecimentos com os militares, a tomada do STF pelos mesmos, o Toffoli assumir a presidência da República com um militar ao lado. E o Ministro da Defesa dizendo que as eleições seriam respeitadas. Jamais vimos algo assim, pois o correto não seria se pronunciar sobre isso e sim, os militares não se pronunciarem sobre isso, é da lei, e o processo mostra grande participação dos mesmos no processo.”