Rui Costa Pimenta: sem mobilização, Bolsonaro vai se consolidando

Brazilian Presidential Candidates Speak At A National Confederation Of Municipalities (CNM) Event

Essa é uma transcrição de um trecho da análise política da semana do dia 13 de julho de 2019, o Rui Costa Pimenta:

“ Eu queria apresentar aqui uma consideração que acho muito importante para a reflexão de todos que diz respeito a essa situação que estamos vivendo.

Numa certa medida as aulas mais direitistas e oportunistas da esquerda, depois de terem feito um alarme enorme de que a vitória eleitoral do Bolsonaro era o fim do mundo,chegaram à uma conclusão e tem alardeado o seguinte: que o Bolsonaro é um leão desdentado, ele está aí mas não vai fazer nada, ele está controlado. A burguesia está colocando ele na linha. Vamos ficar todos tranquilos porque as pessoas que deram o golpe de 2016, que elegeram Bolsonaro, que estão alinhadas com as forças armadas, que ameaçaram o STF, que ameaçaram o povo todo em relação ao Lula, eles vão colocar o Bolsonaro na linha.

Então nós temos que ficar tranquilos aqui, porque nós estamos sob a proteção do alto comando golpista das forças armadas e dos partidos do Centrão, eles vão nos proteger do Bolsonaro.

Isso daí é uma coisa que eu acredito que tenha influência bem maior do que outras coisas que esses setores direitistas dizem. Que que serve como uma espécie de narcótico para adormecer a luta popular.

Como Bolsonaro está desprestigiado e tudo mais, a esquerda quer fazer com que as pessoas acreditem que ele é inofensivo.

Bom, ele acabou de aprovar a reforma da previdência.

Não sei qual é a política econômica, mas a continuar assim o governo vai acabar se estabilizando para concluir um pacto e, nesse meio tempo, ele está demolindo todos os recursos. A burguesia está agindo energicamente para neutralizar completamente a esquerda.

E uma vez neutralizada, eles vão passar a liquidação da esquerda.

O próprio Bolsonaro no discurso de posse falou que a tarefa é acabar com o socialismo.

Para que se tenha uma ideia de como eles estão trabalhando, já está em andamento uma operação para implantar já na eleição de 2020 o voto distrital, o que vai acarretar uma derrota brutal da esquerda, mais ainda do que aconteceu na eleição passada normal.

Enquanto que certos setores vendem ilusões absurdas. A burguesia trabalha para desorganizar o máximo possível as forças populares no terreno eleitoral, no terreno sindical.

Um número muito grande de agressões e assassinato dos sem-terra aumenta

Nisso eles vão avançando enquanto e progredindo, enquanto que uma camada de pessoas que vivem no mundo muito particular que é o Congresso Nacional, a política burguesa etc fica alardeando que está tudo bem, por que estamos sob a proteção do Rodrigo Maia, do MDB, do PSDB e tudo mais. Que eles vão colocar o Bolsonaro na linha, que o Bolsonaro não é uma ameaça, que não precisa derrubar o Bolsonaro até 2022. Que eles vão ganhar a eleição. Tudo isso é uma fantasia e tudo isso contribui para uma derrota muito grande das forças operárias, populares e democráticas no Brasil e é uma enorme ameaça contra população. A derrota da previdência é uma mostra do que vem pela frente.

A hora que o governo Bolsonaro terminar, nós vamos enfrentar uma devastação das condições de vida da população e da economia nacional. Enquanto isso, o movimento fica paralisado em função das pessoas que vendem essas ilusões absurdas.”

A análise política da semana ocorre todos os sábados às 11h30 na COTV.