Rui Costa Pimenta: “quem manda é o general, ele é o presidente do STF”

DiasToffoli

Da redação – O presidente do Partido da Causa Operária está agora ao vivo na Análise Política na TV 247 com o jornalista e apresentador Leonardo Attuch e os dois começaram os debates falando sobre a farsa das eleições, totalmente fraudadas e controladas pelos militares.

Segue o bate-bola inicial que Attuch decidiu fazer para trazer alguns pontos que os telespectadores demonstraram anseio em saber no chat:

Attuch: É o Toffoli que tem um assessor, ou vice versa ?

Rui: O Toffoli é um boneco de ventríloquo. Quem manda é o general, que é um general bem importante, não é uma pessoa figurativa, é o presidente do Supremo, assim como o presidente da República é o Etchgoyen, não o Temer.

Attuch: Agora, se os militares estão no poder, o que estamos fazendo aqui discutindo eleições, nessa alegria ?

Rui: Isso é bastante ilusório, pois os generais não vão abrir mão do poder conquistado com essa simplicidade, e nem estão contando que eles vão ser retirados dali por eleições.

Attuch: Mas eles precisam ganhar as eleições para pelo menos dar uma aparência de legalidade ?

Rui: É que o plano da burguesia, e nós vamos que tirar algumas conclusões essa semana, o plano é colocar um governo confiável. E esse plano tem que ser alinhado com a perspectiva econômica dos grandes especuladores. Não me parece que esse seja o Bolsonaro, ele não é impossível, embora ele possa ser, mas, simplesmente ele não é o desejado. Eu acho que a manobra ainda visa eleger o Alckmin, por incrível que pareça.

Attuch: E o Alckmin não seria um presidente ? Seria um fantoche nas mãos dos militares ?

Rui: Não tem prestígio popular nenhum , não tem popularidade, os partidos burgueses estão em completa dissolução, como a gente viu nas eleições. Então quer dizer, no que se apoiaria o governo ?

Attuch: No que se apoiaria a burguesia brasileira ? Hoje nos militares?

Rui: Os militares são o grande partido de retaguarda da burguesia em todos os países. Se os partidos fracassarem, se a direita fracassar, ai vem os militares, aia vem pela força.

Attuch: Mas como fazer o Geraldo Alckmin chegar lá no segundo turno ? Ele parece uma candidatura morta e muito distante.

Rui: Logicamente nós não temos provas, mas vamos colocar como sendo obra de um sistema de interesses econômicos muito poderoso, que representa os interesses da burguesia. Tudo indica que estão ajeitando as pesquisas eleitorais para uma fraude generalizada. Finalmente, já proibiram Lula de participar, cassaram 3 milhões de votos, cassam o material do PT em vários estados, quer dizer, nós estamos vivendo em um processo totalmente ilegal, independentemente do voto que a pessoa vai dar na urna, falar que nós não vamos aceitar um Alckmin, por que é totalmente fraudado.

A coluna vertebral da fraude é a prisão do Lula, para não ganhar as eleições, e tem muita manipulação, muita coisa acontecendo. A impressão que eu tenho é que eles estão criando uma aparência para fundamentar, explicar, convencer as pessoas de um processo fraudulento, até porque, já foi denunciado por inúmeras pessoas.