Rui Costa Pimenta: “O próximo governo será um governo tutelado pelos militares”

DJcazBhX0AAC-gM

Da redação – O companheiro Rui Costa Pimenta, presidente do PCO, participou de Análise Política à pouco na TV 247 e explicou a posição dos militares no atual regime, que ameaçam abertamente os trabalhadores e podem dar um golpe militar à serviço do imperialismo. 

“Os militares, todos, pelas suas declarações, são extremamente entreguistas. Inclusive eles convenceram aí, a gente viu na campanha do Bolsonaro que deu uma guinada, isso aí por influência de setores militares. O Bolsonaro tinha aquele palavrório superficial mas nacionalista, de repente começou a bater continência para a bandeira norte-americana, e falar que a Amazônia não é brasileira e no final tem gente que vota, acha que ele é nacionalista, o que é muito esquisito.

O problema é entender o seguinte: se os militares, mesmo no caso de um governo que satisfaça, eles vão entregar o poder para o governo ? Para mim, tudo indica que o próximo governo será tutelado. Como o da Evita Perón na Argentina, que era presidente de fato, mas os militares governavam. Os militares controlam tudo, então, o problema é saber se eles vão entregar o poder para qualquer governo.

Aí me chamou a atenção a declaração do Mourão, aí não tem haver com Bolsonaro, dizendo que poderiam realizar um ‘autogolpe’, e aí ele já deu a letra: uma constituinte de notáveis, uma série de mudanças constitucionais, defendidas pela Globo e etc.

Então, vamos supor que vem um governo mais agradável, o Alckmin mesmo, quem garante que eles não vão chamar ele e falar assim: “aqui, Ministério da Defesa é nosso”, “o Etchegoyen vai continuar no ministério” e depois de algum tempo eles pressionam todo mundo, ou eles atuam abertamente e partem para uma revisão radical da Constituição nacional, e isso devem ser bem discutido”.

Assista à análise completa, retransmitida na Causa Operária TV: