Rui Costa Pimenta: “o povo tem ódio de Bolsonaro”

foto-bolso

Rui Costa Pimenta usa o caso da facada em Bolsonaro para mostrar que a população em sua maioria não se solidariza com esse tipo de político.

” Na semana passada nós comentamos o caso Bolsonaro (a facada), da lá pra cá constatou-se uma coisa muito interessante, como a burguesia ajuda Bolsonaro, fizeram uma pesquisa e viram que ninguém se solidarizou exceto aqueles que já são seus apoiadores. Quer dizer, o homem é odiado no país.

Esse negócio das mulheres é a exploração de uma coisa que já é realidade: as mulheres não gostam dele. E por que iriam gostar? Um cara que chega pra uma deputada e fala: “eu não te estupro porque você não merece.”. Como é que alguém pode gostar desse cidadão?

E mais, a população não só não foi solidária com ele como teve uma parte do pessoal que ficou alegre ao saber que ele tinha tomado uma facada. É óbvio, ele passa o tempo todo ameaçando, intimidando, por que alguém vai tolerar isso? E não é só ele que fala, o pessoal dele é agressivo, atacou gente de esquerda e vários lugares. Se nós não tomarmos cuidado e não nos organizarmos, eles acabam criando um monstro.

Essa política da esquerda de se solidarizar com Bolsonaro foi uma das coisas mais horríveis que aconteceu nesses últimos tempos. Em vez do pessoal chamar à luta contra a extrema direita, eles vão lá se solidarizar com a pessoa. Teve gente de bom senso que falou assim: ” se Hitler sofresse um atentado você ia se solidarizar com ele?”