Rui Costa Pimenta: “Mujica, um aliado do imperialismo contra a Venezuela

uruguyan

Os atritos políticos têm aumentado a cada dia. Nas questões nacionais, o governo – ilegítimo – de Bolsonaro, repleto de contradições internas, demonstra claramente que foi fruto de um golpe e arranjado em cima da hora. Quanto à questão do nosso vizinho limítrofe, a iminência de uma intervenção militar dos EUA tem ganhado corpo no decurso da escalada golpista na América Latina.

A Venezuela sofre com a pilhagem do imperialismo e com a sabotagem interna da burguesia lacaia dos EUA. Contando com o apoio dos donos do mundo, Juan Guaidó se autodeclara presidente interino, atropelando o resultado das eleições que permitiram a continuação de Nicolás Maduro na presidência. Embora pareça uma tarefa fácil, uma nuvem de fumaça tem dificultado um entendimento acertado da situação. Essa nuvem parte tanto da direita golpista, com seus pérfidos meios de comunicação quanto de boa parte da própria esquerda.

Uma situação concreta precisa de uma análise objetiva e de uma ação concreta. Compreenda o desenvolvimento da política através de uma análise criteriosa dos fatos, de um ponto de vista marxista e, portanto, proletário. Acompanhe a Análise Política da Semana apresentada por Rui Costa Pimenta, presidente nacional do PCO, que vai ao ar todos os sábados às 11h30 com uma análise dos principais acontecimentos políticos e culturais.

Numa das últimas análises, foi comentada a declaração do ex-presidente do Uruguai, Pepe Mujica, deixando claro o alinhamento da esquerda uruguaia com os interesses do imperialismo.

Segue abaixo, a transcrição do vídeo:

Uma declaração que a gente tem que colocar em relevo é a declaração do Pepe Mujica. Muita gente não vai gostar, mas a gente precisa esclarecer as coisas. Aí o Mujica veio e apresentou um plano. Que é assim: um diálogo, só que um diálogo, como esclarecido na análise internacional, que já tem um resultado pré-estabelecido. O Maduro renuncia, entra um governo de transição, e o governo de transição chama eleições sob os auspícios e o controle organizativo da ONU. Quer dizer: a proposta do Mujica é uma proposta de fazer sair vitorioso o golpe de Estado norte-americano. É importante destacar esse acontecimento, uma vez que muitos consideram o Mujica o grande esquerdista da América Latina. O que é um erro total, tem nada a ver. O governo do Uruguai sempre foi um dos mais direitistas da América Latina. Como eles legalizaram a  maconha lá, ficou aquele ar de que o governo era muito esquerdista. Mas isso era uma coisa totalmente de segundo plano. Esse é um governo muito alinhado com o imperialismo, sempre foi.

Assista o trecho do vídeo comentado, abaixo: