Marxismo, na COTV
Programa da última segunda-feira abordou um tema do momento: caso Robinho trouxe à tona as ações da esquerda de se igualar politicamente à direita na repressão aos indivíduos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
marxismo
Arte | Divulgação

Na última segunda-feira, o companheiro Rui Costa Pimenta apresentou mais um programa Marxismo na Causa Operária TV. O tema dessa edições do programa foi a questão do feminismo e das relações com o Judiciário e as leis repressivas, tendo coo ponto de partida a polêmica em torno do caso Robinho.

O caso recente do jogador Robinho reacendeu a discussão sobre como a esquerda deve se posicionar diante de casos semelhantes. O jogador iria jogar no Santos, clube que o revelou no futebol, porém, por pressão dos capitalistas teve seu contrato suspenso pelo clube de futebol paulista. O jogador de 36 anos foi condenado por estupro em um tribunal de 1ª instância na Itália.

A burguesia tratou de fazer demagogia com o caso e vários de seus representantes vieram defender fortemente que um clube de futebol não pode contratar alguém condenado por estupro. Tal defesa é mostrada pela direita como a defesa da mulher contra a chamada “cultura do estupro” na sociedade. Áudios de seu depoimento ao judiciário italiano foram vazados, o que despertou uma série de críticas ao jogador.

Diversos setores da esquerda pequeno-burguesa embarcaram fortemente contra a contratação do jogador, parte da tática de “cancelamento” que esses setores da esquerda adotam contra determinados indivíduos. O PCO, partido revolucionário e vacinado contra as armadilhas burguesas, rapidamente identificou a manobra como uma isca política. Trata-se de um caso em que a direita utiliza um acontecimento, obviamente revoltante, para avançar na política de repressão a toda a sociedade, adotando medidas cada vez mais duras que, se servirão para “cancelar” um indivíduo ou outro dando satisfação moral a alguns setores, servirão, ainda mais, para aumentar o encarceramento e endurecer as penas para milhares de outros casos, principalmente da população pobre, das minorias e da classe trabalhadora.

Algumas críticas ao PCO utilizaram da seguinte frase: “Vocês estão defendendo um estuprador”. Não é à toa a semelhança com o que sempre diz a extrema direita contra a esquerda que defende o estado terrorista: “Vocês estão defendendo bandido”. A frase direitista é usada para dar a entender que a esquerda aprecia o crime e esconder o verdadeiro fato que é que a esquerda faz o combate à repressão policial, judiciária e estatal contra a população.

Portanto, a direita diz que a esquerda “defende bandidos” toda vez que uma colocação política contra o sistema brutal de esmagamento do povo e por direitos democráticos é feita. Foi assim no golpe de 2016, quando a direita jogou a isca e vários setores da esquerda fisgaram o “você está defendendo corrupto”. O PCO foi criticado por setores da esquerda por defender José Dirceu contra o julgamento farsesco e anti-democrático do mensalão.

Hoje em dia é mais difícil acreditar nos semi-deuses juízes do STF ou de qualquer outro tribunal, haja vista a desmoralização absoluta da lava-jato, do mensalão e de outros julgamentos políticos que revelaram que a burguesia controla o judiciário totalmente e o utiliza para sua própria conveniência.

Portanto, um revolucionário compreende que o estado é o principal organismo utilizado pela classe dominante contra a maioria da população, e não os partidos políticos. É através do estado capitalista, sublinhe-se: judiciário e forças de repressão policial, que a burguesia mantem sua dominação. A forma desse estado pouco importa: ditadura, democracia ou seja lá o que for, a classe dominante jamais abrirá mão de lançar ações anti-democráticas contra seus inimigos de classe. Vimos isso na operação lava-jato e nas condenações do ex-presidente Lula que fizeram a vitória de Bolsonaro.

Dito isso, vamos à questão do Robinho e da defesa dos direitos da mulher. Pergunta: requerer uma pena alta para o jogador e realizar uma perseguição ferrenha a uma pessoa condenada por estupro irá fortalecer a luta das mulheres por seus direitos na sociedade? A resposta é não. Porque você irá aumentar o poder do estado, organismo principal de ação da burguesia, que é a classe dominante inimiga da maior parte da população. O que haverá é uma maior repressão às mulheres.

Quanto mais desfavorável é a relação de forças dos oprimidos em relação aos opressores, pior será para os setores mais oprimidos: mulheres, negros, LGBT etc. Um estado capitalista dominado pela burguesia é o principal agente de opressão das mulheres, é a partir dele que as mulheres tem salários menores e menos direitos que os homens, são escravas dos serviços domésticos e são excluídas de qualquer poder político real.

É realmente tentador querer uma punição exemplar a um “criminoso condenado”. Porém a esquerda não deve cair nessa armadilha, a esquerda deve, sim, lutar pelos direitos democráticos de qualquer indivíduo condenado, lutar pelo esvaziamento das prisões super-lotadas, pela diminuição das penas, pelo julgamento justo e de todos os indivíduos e por condições de que essa pessoa retorne à vida social como um ser humano e não um pária social.

A luta das mulheres só será vitoriosa com medidas radicais, pois estas medidas são as que realmente tem algum valor. Soluções imediatas levam as pessoas a caírem nas garras da demagogia burguesa. A frase: “O caminho do inferno está cheio de boas intenções” serve com perfeição ao que estamos vendo neste caso Robinho em particular. A perseguição ao jogador é um ouro de tolo da esquerda. Essa política foi seguida com a lei anti-terror e a lei da ficha-limpa, para citar apenas algumas, ambas apoiadas com entusiasmo pela esquerda parlamentar e utilizadas contra toda a esquerda logo em seguida impedindo Lula de ser candidato e ameaçando movimentos populares de se manifestarem.

A direita faz como o Flautista de Hamelin, utiliza a bela música para atrair a esquerda ao abismo. A crença de que, com medidas isoladas contra esse ou aquele indivíduo e com o aumento das penas irá mudar o sistema podre, corrupto e falido que a burguesia domina, é uma armadilha.

Assista ao programa Marxismo na íntegra no link a seguir:  https://youtu.be/4NzrAKdQxeE

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas