Rui Costa Pimenta: “É preciso romper com a extrema-direita”

Rui Costa Pimenta, através da Análise Política da Semana, esclarece que a esquerda deve romper, imediatamente, com a extrema-direita bolsonarista, não se prestar mais à sustentação política do governo fascista e seu regime político. Assim, Rui empreende uma análise da esquerda, sua passividade política e suas causas. Veja o trecho abaixo:

“Então nós temos essa situação. Aqui, seria importante tirar uma conclusão geral. Nesse momento, o principal obstáculo à luta dos trabalhadores não é um obstáculo organizativo, mas sim político. Claramente político. É um problema que necessita de um trabalho de esclarecimento e mobilização de opiniões. É preciso colocar na ordem-do-dia, em primeiro lugar, o problema da ruptura com o bolsonarismo, com a extrema-direita. É preciso que isso seja colocado dessa forma. É preciso romper com a extrema-direita.

A extrema-direita bolsonarista, que já foi pintada pela esquerda de tudo quanto é jeito, e muito coisa do que foi dita sobre o Bolsonaro está absolutamente certa, que ele é um elemento de extrema-direita, que é um fascista e tudo mais, agora se apresenta a tendência a colaboração com Bolsonaro, como se não estivesse acontecendo nada. Uma segunda versão desse mesmo problema, é a ideia de que o governo Bolsonaro vai cair a qualquer momento, o que é muita esperança. Não sei porque que o pessoal acha que o governo vai cair, mas isso leva também a uma política de contemporização, o que é estranho, pois se o governo estiver para cair, então o negócio seria derrubar o governo, o mais rapidamente possível.

O governo não está para cair, mas tem muitas contradições. E há uma tendência,  isso é o mais importante de tudo, de resistência a esse governo. Então, a política do momento não seria buscar nenhum compromisso com Bolsonaro e nem com qualquer setor do bolsonarismo, mas sim opor a essa ameaça – o bolsonarismo – uma mobilização fortíssima para acabar de desestabilizar o governo, que é um governo que tem uma série de pontos de contradição. Quer dizer, a política da CUT, da ala direita do PT, a política de se disfarçar de bolsonarista com o negócio da segurança pública, é uma política desastrosa, criminosa, que seguramente levará todo mundo à derrota. Ao invés de explorar as contradições do governo e explorar as tendências à mobilização, todo um setor da esquerda apresenta a tendência de integração ao governo Bolsonaro e o regime que está sendo formado.”

Análise Política da Semana

Todos os sábados, às 11:30, o presidente nacional do Partido da Causa Operária (PCO), Rui Costa Pimenta, apresenta a Análise Política da Semana na Causa Operária TV. A Análise tem por objetivo fundamental fornecer uma orientação política, baseada no método marxista de análise dos principais acontecimentos políticos, a toda a militância do PCO, aos trabalhadores, à juventude, às mulheres, às organizações populares, aos sindicatos etc.

Para construir uma poderosa mobilização de massas, é necessário um amplo trabalho de esclarecimento político, agitação e propaganda. A classe operária e a população em geral, precisam alcançar um alto nível de consciência de classe e de organização para poderem pôr fim à dominação da burguesia. O trabalho de esclarecimento e de mobilização de opiniões, levados a cabo por um partido revolucionário marxista, visa criar as condições para insurreição das massas e a tomada do poder.

Somente por um amplo e sistemático trabalho de esclarecimento político, agitação e propaganda, com mobilização de massas pelo país, será possível derrubar o governo fascista de Bolsonaro, libertar Lula e derrotar o golpe de Estado do imperialismo.

Ouça a explicação de Rui Costa na Rádio Causa Operária:
https://soundcloud.com/radiocausaoperaria/e-preciso-romper-com-a-extrema?in=radiocausaoperaria/sets/momentos-analise-politica-da-semana-922019