Rui Costa Pimenta: “com Lula ou sem Lula, e depois das eleições?”

maxresdefault (4)

Destacamos e transcrevemos um momento na Análise Política da Semana, programa de maior audiência da causa operária TV, apresentado ditas as semanas pelo companheiro Rui Costa Pimenta, presidente nacional do PCO. Neste trecho o companheira trata da questão fundamental da organização do movimento de luta contra o golpe durante e após as eleições. Confira:

Bom, a grande questão companheiros que nos temos que colocar aqui a seguinte; o problema oculto da eleição, que é o que todo mundo deveria estar pensando, com Lula, sem Lula, o que for, o problema é o seguinte: quem vai dar sustentação ao próximo governo, se ele for um governo que contraria os golpista, vamos supor que aconteça essa eventualidade, é também vale o outro lada da moeda, e se for um governo golpistas, que ai não da para chegar e falar assim, diante do Alckmin eleições de 2022, ai a pessoa fala mas é até lá, bom até lá você apanha e chora.

Não tem condições esse tipo de política. É o dia seguinte das eleições, precisa pensar também no dia seguinte das eleições. Uma boa parte da esquerda não quer pensar no dia seguinte das eleições, uma parte está desesperada com as eleições, caso do PSOL e outros, o Boulos está aí com esta fantasia: quando eu for eleito vou mudar o nome da cidade de Brasília, vou instituir o espanhol como segunda língua Nacional. Está com aqueles planos mirabolantes, parece um filme de comédia. É os outros uma boa parte do PT fala assim: nós vamos ganhar a eleição e aí o Haddad vai insultar o Lula. É mais fantasioso ainda do que ganhar a eleição, se ganhar a eleição vai ser um pega para capar.

Vamos supor, colocando a hipótese, e se ganhar, que nós estamos colocando aqui que não vai ganhar, que não é o mais provável que se ganhe a eleição, mas vamos colocar, e se ganhar? Eu vou colocar de uma maneira mais genérica, o que vai acontecer depois da eleição, ganhando ou perdendo? porque parece que a eleição é assim, uma apoteose, parece aqueles filmes que terminam numa apoteose, música, luzes, cavaleiros correndo para la outros correndo para.cá, uma bandeira, cenas emocionantes. Só que só em filme tem apoteose, daí o diretor corta, aparece os créditos, continua a música e o pessoal vai embora para casa. Aqui não, aqui o filme continua depois disso daí, que vai acontecer depois da eleição, essa eleição tão maravilhosa que está acontecendo, tem que pensar nisso aí. Porque a esquerda está toda jogada na eleição como se a eleição fosse resolver todos os problemas do Brasil. Já tem dois candidatos que prometeram insultar o Lula, o Haddad e o Boulos.

O que vai acontecer depois da eleição é que uma parte da esquerda vai ficar completamente desarmada, sem política, sem perspectiva, porque eles traçaram uma política que vai até a eleição dos candidatos deles, a hora que o congresso tiver 500 vagabundos lá como tem hoje, que se vai fazer ?

O STF acabou de votar a favor da  terceirização integral, o pressuposto de todo mundo é que vai ganhar um grande candidato que vai acabar com a terceirização, com isso, com aquilo… mas como? Avisaram o exército, combinaram com o congresso, compraram o STF, fizeram alguma coisa para viabilizar isso, não. Que que eles vão fazer, vão indicar novos membros para o STF votar a favor deles? quer dizer, nós estamos colocados em uma situação que é em grande medida ridícula.

A campanha em favor do Lula ela tem uma vantagem que é  que ela impulsiona a mobilização contra o golpe, essa é a grande vantagem. Quanto maior for a indignação popular contra todo esse atropelamento dos direitos democráticos mais preparado estará o povo para resistir a arbitrariedades futuras, quanto maior for a organização, por isso nós temos insistido na organização dos Comitês Comitês luta contra o golpe e tudo mais, melhores condições nós temos de enfrentar toda a situação, ao invés de acreditar na miragem eleitoral.

Assista abaixo este momento da Análise na Causa Operária TV: