Rui Costa Pimenta anuncia a necessidade de uma Conferência geral aberta contra o golpe

Conferencia geral

Nesse período de aprofundamento da política golpista, Rui Costa Pimenta anunciou a necessidade de uma conferência geral e aberta para discutir e direcionar os próximos passos da militância em geral.

O período gera uma confusão política em grande parte da esquerda. É necessário deixar claro como se portar daqui pra frente.

É necessário reorientar a vanguarda da luta contra o golpe por meio de um debate e chegar a uma resolução comum em relação a diversos problemas como o avanço da extrema direita, a ilusão de que as eleições resolverão tudo e os próximos passos para impedir o golpe.

Já está claro a necessidade de construir os comitês de autodefesa: agora é como organizar, ampliar os comitês de Luta contra o Golpe e da autodefesa dos trabalhadores, de toda a esquerda, dos povos indígenas e de todo o povo.

É preciso saber que é necessário investir na mobilização popular, já que diversos setores investem no contrário, investem em discursos vazios e oportunistas, que colocam em perigo o povo, em um momento que a extrema direita se sente confortável de atirar em qualquer um

É preciso denunciar e ver como agir frente a elementos da pequena burguesia que estão sendo colocados para desempenhar uma farsa, incorporar uma farsa de democracia, enquanto diversos países estão sob uma ditadura como Honduras, Chile, Equador, Peru, Paraguai, Colômbia e Argentina.

Essa conferência é aberta a todos aqueles que querem organizar, de uma maneira mais sólida, a luta contra o golpe; políticas práticas e métodos para enfrentar a situação ditatorial para a qual caminhamos.

Discutir como organizar o Congresso do Povo, colocado pela Frente Brasil Popular: como será feito, como seria a organização e pelo fim dos processo golpistas, pelo braço jurídico golpista da Lava-Jato.

É preciso um movimento amplo para derrotar o golpe no próximo período. Para isso é a conferência.