Rui Costa Pimenta analisa como a esquerda ajudou a direita no golpe

rui

Em Análise Política da Semana do dia 20 de outubro de 2018, Rui Costa Pimenta explicou como a esquerda ajudou a direita na marcha do golpe. Transcrevemos aqui um trecho da análise. 

“Uma palavrinha sobre a esquerda que não é do PT. É importante recordar que essa esquerda , apesar de sua importância política ser relativa, principalmente perto do PT, ela, de qualquer maneira, prestou o desserviço muito grande ao confundir a cabeça do ativismo que buscava o caminho da luta contra o golpe. A maior parte dessa esquerda disse que a luta contra a corrupção era uma luta democrática de interesse popular. Essa versão dos acontecimentos é uma versão totalmente sem pé nem cabeça. Ficou desmoralizada pela dura perseguição que foi levada adiante contra o próprio Lula e a resistência que ele opôs que, evidentemente, ele deveria opor. Tá certo que com erros e debilidades. Mas o enfrentamento colocou as claras que a luta contra a corrupção não existe.

Embora o Haddad esteja tentando reviver a emoção da esquerda na luta contra a corrupção, isso é uma farsa.  É uma mentira. Quem fala de luta contra a corrupção é um mentiroso e um demagogo. Então, a esquerda começou apoiando a luta contra a corrupção, jogando água no moinho da direita de maneira muito expressiva e confundindo todos os elementos esquerdistas, todo ativismo esquerdista sobre o que realmente estava acontecendo. Quando a luta contra a corrupção passou de prender elementos do PT isoladamente para derrubar o governo, a esquerda falou que não tinha golpe, desarmando todo mundo para reagir contra o golpe. Quando aconteceu o golpe a esquerda pegou aquilo que era um artificialismo montado pela burguesia, os atos a favor do impeachment,  onde brilhava justamente o bolsonarismo, e falou que o povo estava contra o PT por causa da corrupção.

A quase totalidade da esquerda falou isso aí. Setores do PT e da CUT e outros setores que estavam na frente popular juntamente conosco levantaram a reação contra o impeachment. Governo eleito tem que ser defendido como governo eleito. Nós recebemos muito “carinho” da esquerda dizendo que estávamos sendo comprados pelo PT. Que não podia lutar contra o golpe, que lutar contra o golpe era ser comprado pelo PT, que estávamos recebendo dinheiro do PT. Quer dizer que  nós não tínhamos convicção nenhuma  que estava tendo um golpe no país que somos simplesmente mercenários a soldo e a serviço do PT. Que nos comprava porque também já estava envolvido em tanto escândalo de corrupção porque já tinham corrompido tanta gente porque não iria corromper o PCO. Então era assim, uma frente de corruptos que lutavam contra o golpe. E a esquerda falando que não. Uma parte da esquerda falava claramente que tinha que sair o governo da Dilma Rousseff e subir o governo Temer.

Um detalhe importante sobre o problema do bolsonarismo e porque a gente não leva a sério o que está sendo falado sobre o Bolsonaro. A questão do impeachment começou com mobilizações de extrema direita a favor da intervenção militar e tudo mais. Nós falamos…Isso é um perigo para a classe operária brasileira. Num dado momento os direitistas chamaram uma passeata em março para comemorar a famosa marcha com Deus pela liberdade e a família que tinha antecedido o golpe de 74. Nós chamamos as organização de esquerda a fazer uma contra marcha. Parte da esquerda não participou e nem deu menor importância.

O quê eles disseram foi o seguinte…Que a gente não deve se preocupar com a direita. A direita nada mais é do que meia-dúzia de gatos pingados. Isso foi antes da questão do impeachment. Aí a meia-dúzia de gatos pingados encheu a avenida Paulista. Aí nós falamos, o núcleo fundamental da mobilização é a extrema direita que pede intervenção militar. Isso aí é constituição da base de um golpe militar.  Agora a meia-dúzia de gato pingado, a minoria da manifestação está aí para ganhar o governo da presidência da república. E a esquerda, inclusive uma parte do PT, fazendo a propaganda que nada disso é um problema, é “alarmismo” é “catastrofismo” todas essas palavras foram usadas. É bom a gente recordar tudo isso aí, né?!  Agora a esquerda toda que não lutou contra nada disso, contra a prisão do Lula, pelo direito do Lula ser candidato, vota no Haddad. Mas vota no Haddad com a seguinte explicação: “tudo que tá acontecendo é culpa do PT por causa da corrupção. É a mesma tese anterior. Quer dizer, não teve golpe de estado ,não houve o desenvolvimento da direita que não foi combatido pela maior parte. Nada disso é real. O que é real é que nós estamos numa eleição e o PT não vai ganhar a eleição porque ele é impopular por causa da corrupção e o Bolsonaro vai ganhar porque ele é o homem que representa a luta pela corrupção.

Aí essa esquerda que é meio esquizofrênica tem um negócio assim…Mas o Bolsonaro é fascista. Isso não faz sentido não fecha  e é uma questão puramente eleitoral. A esquerda até agora não percebeu a gravidade da situação em que está metida o nosso país, que é muito grave. Não percebeu e eu acho que não vai perceber nunca. Pois já depois de tanta coisa que aconteceu aqui, inclusive agora com o Bolsonaro, o que que a pessoa tá esperando pra perceber?

Eu já contei casos que em vários golpes militares,  parte da esquerda foi presa sem se dar conta que estava tendo um golpe militar. E em alguns casos dentro da cadeia, na Argentina houve este caso. Certa vez, um pessoal conversando num campo de concentração, uns peronistas perguntaram sobre um prisioneiro que era maoista. Souberam que ele  falava  que devemos continuar a apoiar o governo, porque o governo é uma dita branda. Quer dizer, nem torturado cai a ficha.

Determinado tipo de ideologia é como se fosse um ópio para pessoa. Ao invés da sua  teoria política, das suas convicções políticas ajudarem você a compreender a realidade ela impede de ver a realidade e ela leva você para o o “nirvana” de total estado de alienação mental. É até engraçado mas o fato é que é perigoso. Nos temos que levar em consideração ao analisar a situação que a esquerda é assim, que a situação está assim.

No final das contas, essa questão do voto contra o Bolsonaro é só uma aparência. O PSTU lançou uma palavra de ordem que é mais ou menos assim: “detesto o PT . Vote 13”! Mas que tipo de campanha é essa? O Ciro Gomes faz isso aí porque ele quer ver o PT sendo derrotado, ver a vitória do golpe porque ele é o homem do golpe.  Agora, o PSTU faz isso daí…Não sei se alguém se daria o trabalho de contratar o PSTU pra fazer esse tipo de propaganda isso é pura loucura política. Mas que é muito fora da realidade é muito fora da realidade.