Rui Costa Pimenta: “a traição de Evo Morales”

Evo-Morales

No último dia 19, o companheiro Rui Costa Pimenta fez um comentário sobre um acontecimento que repercutiu a nível nacional e internacional: a extradição de Cesare Battisti por parte da Bolívia e a conduta do governo boliviano.

O companheiro Rui ressaltou que, com a vitória da extrema-direita nas eleições de 2018 ocorridas no Brasil, iniciou-se a campanha de Bolsonaro para “acabar com o socialismo” no país. Isso significa que o objetivo da extrema-direita é acabar de vez com as organizações e partidos de esquerda, liquidar as conquistas sociais e dos trabalhadores do país. O que obviamente colocou Battisti também como alvo de uma campanha difamatória e persecutória por parte dos bolsonaristas.

“(…) E quando a extrema-direita foi vitoriosa (já tendo feito uma ampla campanha contra a presença do Battisti no Brasil, que é parte da campanha geral que a extrema-direita leva contra a esquerda… no país). Nós destacamos bem que o Bolsonaro fez a declaração no seu discurso de posse que o seu principal objetivo é acabar com o socialismo no Brasil, o que significa, entre outras coisas, acabar com a esquerda brasileira… Acabar com a esquerda brasileira, acabar com as conquistas sociais do povo brasileiro, dos trabalhadores brasileiros, e etc. Logicamente que, nesse sentido, o Battisti era um alvo!”

A extrema-direita, cínica e descarada, apoia a ditadura militar de 1964, de características fascistas, bem como seus assassinos e torturadores, mas acusam todos os que lutam contra a burguesia, a ditadura e os fascistas de serem “criminosos”. Perante essa situação, a alternativa de Battisti seria ir para um país onde ele conseguisse proteção governamental. Ele acreditou que poderia ser acolhido pelo governo boliviano.

No entanto, ao buscar asilo político através da Comissão de Direitos Humanos da Bolívia, Battisti foi enrolado durante vários meses e, por fim, teve seu pedido negado. O governo boliviano concordou em fazer a extradição, e Battisti foi levado de avião diretamente para a Itália.

Esse episódio aponta, não para uma “capitulação”, mas para uma traição por parte de Evo Morales, presidente da Bolívia e líder de esquerda. Uma traição contra quem lutou durante muitos anos contra os resquícios do regime fascista na Itália, e que foi perseguido por meio de acusações sem provas. E agora, o governo boliviano entrou em acordo com a extrema-direita para entregar um perseguido político, além de indicar um ataque contra a própria esquerda, em benefício da extrema-direita internacional.

“Nós ficamos sabendo depois da extradição dele que… ele procurou a Comissão de Direitos Humanos boliviana, no dia, se eu não me engano, 18 de dezembro, e pediu asilo. Essa Comissão teria enrolado o Battisti durante todo esse momento aqui, né, até o momento da prisão dele… pessoas falaram com Evo Morales pedindo asilo para o Battisti… e ele não concedeu.”

“Então nós temos que destacar esse acontecimento, porque não há como ocultar… nós temos tido uma política bastante comedida no que diz respeito a criticar os governos nacionalistas que estão sendo atacados pelo imperialismo… evitando críticas secundárias, superficiais, mas não há como esconder que o que aconteceu com o Battisti foi uma traição do governo Evo Morales. Isso deve ser dito claramente e deve ser discutido. Não por uma problema puramente moral, que já é importante nessa altura, né… porque isso aí é uma coisa que não se faz… de forma nenhuma, de qualquer ponto de vista, de qualquer ângulo, que nós observemos essa situação, nós vemos que isso daí é um ataque à esquerda internacional, um ataque que é feito em beneficio à extrema-direita internacional (…)!”

O programa Análise Política da Semana, com o presidente nacional do Partido da Causa Operária (PCO), Rui Costa Pimenta, é exibido todos os sábados, a partir das 11:30, no Causa Operária TV e na Rádio Causa Operária. É um momento de discussão e perguntas relacionados aos acontecimentos importantes que permeiam recentemente o cenário político nacional e internacional. Além disso, esse é um grande meio de orientação para a Esquerda em geral, para as organizações sociais e populares, que obtêm clareza e direcionamento para a luta contra o avanço do Golpe de Estado no Brasil.

Ouça na íntegra o trecho com o comentário do companheiro Rui sobre esse assunto no link abaixo: