Rui Costa Pimenta: “a burguesia já discute a substituição de Bolsonaro”
bolsonaro-2-1
Rui Costa Pimenta: “a burguesia já discute a substituição de Bolsonaro”
bolsonaro-2-1

O programa Análises Política da Semana,  cobrindo os principais fatos políticos do Brasil e a influência e repercussão internacionais dos acontecimentos nacionais, ocorre todos os sábados a partir das 11h30 pelo youtube nos canais CausaOperáriaT V e Rádio Causa Operária; também nas páginas do facebook da Causa Operária TV, Diário Causa Operária Online, PCO – Partido da Causa Operária, Rui Costa Pimenta e além do twitter/periscope, VK (rede social russa).

Abaixo temos um dos momentos da Análise Política do dia 11 de maio de 2019, feita por Rui Costa Pimenta.

No programa ele cita o fato que apareceu no primeiro de maio, já havia várias especulações antes, mas se tornou mais concreta no primeiro de maio é, que se não existe uma ação efetiva para derrubar o governo Bolsonaro, já existe toda uma discussão no interior dos setores da burguesia, no sentido de substituir o governo Bolsonaro, pelo vice do Bolsonaro, o general Mourão. Isso já está em pleno andamento, como discussão.

Logicamente, o motivo pelo qual o problema não se coloca imediatamente, são dois, fundamentais. Mas um deles, é o fato de que eles estão esperando o Bolsonaro aprovar a reforma da Previdência. A reforma da previdência mais parece um mico político, que ficou na mão do Bolsonaro.

Ele, aprovando a reforma da previdência, se queima de vez diante da população. O próprio deputado “Paulinho da Força”, que é um elemento do centrão, mostrou  as cartas que estão sendo jogadas no Congresso Nacional, dizendo que não se pode aprovar uma reforma integral da Previdência, porque isso daí poderia resultar na reeleição do Bolsonaro. Lógico que não se trata simplesmente de reeleição do Bolsonaro, mas se trata do fortalecimento do governo.

Eles querem manter o governo fraco e eles procuram manter o governo fraco.  Pelo menos é o que indica essa declaração, que é uma declaração bastante significativa. E se o governo aprovar a reforma da previdência, um dos obstáculos para tirar o Bolsonaro do governo, teria sido removido. O outro obstáculo que também é que esses setores estão trabalhando é, justamente o fato de que o Bolsonaro tem uma base de apoio. Uma base de apoio relativamente importante, embora não seja majoritária. Não é nada daquilo que a fantasia da esquerda permanentemente desnorteada aponta. Mas o fato é que dentre os diversos setores que compõem o regime político nesse momento, com exceção do PT, é a única pessoa do lado golpista, que tem uma base política própria, por menor que seja, é Bolsonaro.

Logicamente que também esses setores estão esperando uma dispersão, um esvaziamento do governo Bolsonaro, para substituí-lo. Me parece que o problema da substituição, está na pauta de todas as forças políticas. Todas as matérias da grande imprensa capitalista, nenhuma delas fala em retirar o Bolsonaro, mas há muitas insinuações de que um governo é insustentável, incontrolável. Essa questão do Olavo de Carvalho, algumas pessoas acham que extrapolou o limite do razoável. Os filhos do Bolsonaro etc, e eles consideram que o governo o cenário pode ser uma fonte de  desestabilização de si mesmo, o que é de fato na medida, em que ele entra em conflito com vários setores da política nacional e não consegue armar uma base estado.

Acesse o link abaixo e ouça.