Perseguição à juventude
Rui Costa (PT) afirma em redes sociais que deverá criminalizar as chamadas “festas paredão”, realizadas pela juventude baiana nas periferias. ACM Neto (DEM) afirmou concordar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
rui costa e acm neto
Rui Costa (PT) e ACM Neto (DEM), juntos na repressão à população pobre | Foto: Raul Golinelli/Governo da Bahia

Nesta quinta-feira, o prefeito de Salvador Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM) afirmou sua concordância com a política estabelecida pelo governador da Bahia, Rui Costa (PT), de transformar em crime as chamadas “festas paredões” realizadas por jovens da periferia de diversas cidades do estado.

A perseguição à juventude pobre é justificada com o pretexto da pandemia do coronavírus. O governador Rui Costa, embora represente um partido de esquerda, age como um verdadeiro fascista ao sugerir o enquadramento em crime de saúde pública de jovens que realizem essas festas. Nas suas redes sociais, ele falou o seguinte, sobre o caso em que a polícia aborde essas festas: “Veículo será apreendido e feito o enquadramento dos seus proprietários junto à delegacia como crime. Além dos aspectos das multas de trânsito, das multas de som, será aberto procedimento criminal para essas pessoas”.

O prefeito ACM Neto, pertencente a um partido da direita afirmou que concorda em gênero, número e grau com o petista e também falou, com relação à atuação da polícia que “A PM tem um papel imprescindível nesse combate desse tipo de aglomeração criminosa”, classificando uma forma de lazer da população como crime.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas