RS: Mais um bancário morre em assalto, vítima da PM assassina

00e93a3f-b5e6-4f3a-bd02-dc56f63d2ee4

Ato criminoso da Polícia Militar assassina bancário em assalto numa cidade do interior do Rio Grande do Sul.

Em tiroteio com a polícia no assalto, que ocorreu no Banco do Brasil em Ibiraiaras (RS), além dos seis assaltantes mortos na ação policial, o subgerente da agência, Rodrigo Mocelin da Silva, também foi alvejado fatalmente quando se encontrava dentro do porta malas do carro dos assaltantes levado como refém.

O fato ocorreu na mesma semana em que a Polícia Militar assassina do governo cirista de Camilo Santana (filiado ao PT e ailhado de Ciro Gomes) executou 14 pessoas, sendo 6 delas reféns, em um assalto na cidade de Milagres (CE).

As ações da polícia, tanto no Estado do Ceará quanto do Estado do Rio Grande Sul revelam o caráter reacionários desses governos através dos órgãos de repressão do Estado, que, para defender o patrimônio dos banqueiros e capitalistas parasitas, que roubam todos os dias toda a população (50% do orçamento nacional é desviada para pagamento de “dívidas” do governo como os banqueiros nacionais e internacionais), executam civis e quem quer que seja.

A polícia age de acordo com os interesses dos grandes capitalistas e banqueiros contra toda a população. Dados, oficiais, mostram a política de extermínio dos órgãos de segurança pública. No ano de 2017 foram 5.144 pessoas mortas em decorrência de intervenções de policiais, são 14 mortos por dia, segundo dados 12º anuário Brasileiro de Segurança Pública.

A morte do subgerente do Banco do Brasil, em Ibiraiaras, é mais uma dentre tantas mortes de civis resultado da ação assassina da polícia para defender o “patrimônio” meia dúzia de banqueiros, nem que para isso vidas humanas sejam sacrificadas.