É preciso estatizar a saúde
Com o golpe de 2016 a saúde e educação tem sido os principais alvos do corte de verbas e consequentemente do sucateamento de serviços essenciais como o SAMU
samu-ambulancia-sp
SAMU | Idec

Os funcionários do SAMU do Rio de Janeiro, que estão sem receber salários há três meses, realizaram um ato no último dia 30 em frente à base do Caju, na Avenida Brasil, na Zona Portuária da cidade, para reivindicar o pagamento.

Com o golpe de 2016 a saúde e educação tem sido os principais alvos do corte de verbas e consequentemente o sucateamento dos serviços essenciais como o SAMU e todo o sistema de saúde.

A falta de pagamento começou depois que a Procuradoria-Geral do Estado suspendeu os repasses da Secretaria Estadual de Saúde para a OS OZZ Saúde, que gerencia o Samu na cidade. Um descaso promovido pelo governador fascista, Wilson Witzel (PSC), com os trabalhadores do SAMU.

Como um profissional, que na época da pandemia está mais exposto a doença, está com salários atrasados há mais de três meses? Isto um crime contra os trabalhadores. Trabalhar sem receber salários é algo inadmissível em épocas normais, quem dirá na pandemia.

O descaso com os profissionais de saúde sempre foi recorrente nos governos burgueses, pois os tubarões dos planos de saúde promovem o lucro para si e o caos para a saúde. Com o golpe de 2016, os ataques aumentaram em relação aos trabalhadores da educação e saúde.

Um absurdo do governador fascista Witzel que deixa diversos trabalhadores, principalmente da saúde ficarem sem salários, segundo o depoimento de uma enfermeira há vários colegas passando fome e sem ter dinheiro para comprar comida para seus filhos.

Diante do descaso é preciso que os trabalhadores comecem uma greve por tempo indeterminado para que tenham seus salários regularizados, trabalhar sem receber, ainda mais em tempos de pandemia, é um crime do governador contra o funcionalismo, que os trabalhadores tem que responder através da greve.

Os trabalhadores da saúde e educação estão amargando o congelamento que foi promovido pelos golpistas além da falta de equipamentos para prevenir a contaminação pelo coronavírus, estão ficando sem o sustento do seus filhos, isso ocorre também devido a privatização e terceirização dos serviços de saúde do SAMU. Diante desse e outros crimes cometidos pelos golpistas, é preciso lutar pelo Fora Witzel, Fora Bolsonaro e fora todos os golpistas.

 

 

Relacionadas