Menu da Rede

Organizações artificiais querem tomar a frente do movimento

Medidas inócuas

RJ: não há nenhuma medida contra a pandemia, há um genocídio

Enquanto a reabertura das escolas e até dos estádios avança, políticos direitistas apostam em medidas inócuas contra a pandemia e que aumentam o caráter policialesco da vida civil.

Governador em exercício do Rio, Cláudio Castro, em reunião com o prefeito-bispo da capital, Crivela. – Foto: Rafael Campos/Fotos Públicas

Enquanto a pandemia segue fora de controle, o governo estadual do Rio de Janeiro prorroga demagogicamente algumas medidas restritivas. Governador em exercício devido ao afastamento de Wilson Witzel, Cláudio Castro publicou na última sexta-feira um decreto prorrogando medidas como a suspensão de eventos com a presença de público e a permanência nas praias.

O caráter meramente repressivo e demagógico dessas medidas, que visam criar um efeito de “cortina de fumaça”, fica explícito quando contrastadas com a programação para o retorno das aulas da rede estadual para o início de outubro e com o anúncio do retorno do público aos jogos no Maracanã para o mesmo período. Por acaso milhares de pessoas num ambiente restrito como um estádio de futebol (que além das arquibancadas conta com banheiros, lanchonetes, filas), sem contar os transportes coletivos para acessar os jogos, é menos perigoso do que as pessoas frequentarem as praias?

A pressão pelo retorno das aulas presenciais está relacionada a toda uma cadeia de atividades econômicas e não a toa o fenômeno é observado em nível mundial. Para não se opor frontalmente às diretrizes dos capitalistas, os políticos direitistas lançam mão de medidas inócuas e repressivas como as multas.

Os repetidos exemplos negativos de retorno às aulas são sistematicamente ignorados mundo afora. Israel, Coréia do Sul e EUA, entre outros, tiveram experiências de reabertura sucedida por novas ondas de contágio.

Enquanto sindicatos de professores defendem a volta às aulas apenas com o fim da pandemia e com vacina, propagandistas da reabertura relativam a importância de esperar por uma vacina. Entre eles temos o ilustre Dr. Marcos Boulos, membro do comitê de crise do coronavírus do Governo BolsoDória, que afirmou em recente entrevista que “A vacina não resolve tudo. Não sabemos se teremos vacina. E terceiro que talvez nem precisemos de vacina”. A declaração apareceu no portal Vermelho, ligado ao frenteamplista PcdoB, numa matéria intitulada ““Pandemia vai passar”. Brasil registra queda no contágio”.

O progressivo avanço rumo à abertura total só pode ser enfrentada pela mobilização popular. Enquanto amplos setores da esquerda procuraram inviabilizar as manifestações de rua, se escondendo com a campanha “fique em casa”, milhões de trabalhadores tiveram que manter sua rotina de aglomeração nos transportes públicos pois a quarentena foi restrita a setores de classe média.

Mesmo agora com a ameaça criminosa de retorno das aulas presenciais, a mobilização popular enfrenta resistência dentro da própria esquerda. Para salvar vidas, como alguns adeptos do “fique em casa” bradavam nas redes sociais, é preciso romper com o imobilismo e colocar os sindicatos e demais organizações populares da cidade e do campo em ação.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.