Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Foi realizada, neste sábado (3), uma operação das Forças Armadas na favela Vila Kennedy, na zona oeste do Rio de Janeiro, com 1.400 soldados e veículos blindados.

Na ação absurda foram revistadas 720 pessoas e 617 veículos. No dia 23 de fevereiro, inclusive, os moradores do local já haviam sido fichados e tiveram seus antecedentes criminais verificados pelos soldados.

Com tamanha força desproporcional, poderíamos imaginar que a operação pudesse ter um resultado de grande envergadura, mas não. Foram presas cinco pessoas: uma já tinha mandado de prisão expedido, outra por desacato, uma por desobediência e mais duas por posse de entorpecentes. Ou seja, a operação não combateu crime absolutamente nenhum. Apenas serviu para reprimir duramente a população do local.

Essa foi a terceira operação desse tipo em favelas do Rio, desde o anúncio da intervenção militar. O saldo, até agora, é risível. Foram apreendidas algumas cápsulas de munição, carros e motos. Nada que justifique a presença ostensiva absurda do Exército. Na verdade, a intenção por trás de todo esse circo é esmagar o povo mais pobre e revoltado, para impedir qualquer chance de reação, diante de todos os absurdos do governo golpista.

Na sexta (2) houve operação também no bairro Jardim Catarina, em São Gonçalo, considerado um dos mais violentos da região metropolitana do RJ. Durante a ação, o Exército “bombardeou” o local com panfletos, atirados de um helicóptero, com uma propaganda do disque-denúncia, e também foram distribuídos revistas em quadrinhos, com um “Recrutinha” pedindo a ajuda do Exército para derrotar monstros vermelhos.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas