7×1
Imprensa burguesia tenta, ao reprisar o 7×1, atacar o futebol brasileiro. Interesses políticos e econômicos norteiam a ofensiva direitista.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Jogadores alemães comemorando um dos gols do 7x1.

Foto: Flickr/Jorge Figueroa Licença: CC BY 2.0
Jogadores alemães comemoram um dos gols do 7x1. | Foto: Flickr/Jorge Figueroa Licença: CC BY 2.0

O futebol, no Brasil, é parte inseparável da cultura nacional. Talvez, por isso, seja grande alvo dos capitalistas. Há um ataque contínuo ao futebol nacional, não exatamente no sentido de torná-lo tecnicamente pior, mas de descolar este das massas.

Este descolamento das massas pode se dar de diversas formas: pela venda dos nossos jovens craques para o futebol estrangeiro, deixando os clubes nacionais órfãos dos grandes jogadores; a falta de organização e a corrupção endêmica de direções de clubes e federações; o aumento da disparidade financeira entre os clubes, o que leva a uma grande perda de competitividade; e a má gestão da seleção nacional.

Independentemente da justificativa ou da boa (ou má) fé por tŕás desta ofensiva contra a canarinho, a imprensa esportiva burguesa é pobre em reconhecer a influência do externo nos resultados dentro do campo. Ainda nos casos em que reconhece esta influência, limita-se a chavões despolitizados como “a CBF é corrupta” ou “tem que mudar a gestão toda”. Todavia, estes argumentos, por si só, servem de menos que nada, pois não atacam o problema central, que é a transformação do futebol nacional em um produto feito para o lucro de uma minoria.

A Copa de 2014 foi, na opinião de muitos, a melhor Copa do Mundo, a mais animada, a mais colorida. Isso mostra que nem a campanha traidora da burguesia e de alguns oportunistas – Guilherme Boulos, nós lembramos do seu “Não vai ter copa!” – conseguiu apagar a vontade do brasileiro de ver uma Copa na sua casa. Pelo contrário, os torcedores brasileiros mostraram que, aqui, é o país do futebol.

A goleada para Alemanha, foi explorada pela imprensa burguesa com dois objetivos. Primeiro, para abrir mercado para o futebol europeu e outros esportes nem um pouco populares no Brasil, como o futebol americano. Por último, para tornar a seleção brasileira, um símbolo nacional, uma chacota.

Agora, o canal SporTV, pertencente à golpista Globosat, retransmitirá o 7×1. O único intuito disso, neste momento, é conter qualquer tipo de paixão pelo que é brasileiro parte da população. No contexto da pandemia, isso significa canalizar a revolta da população com o governo fascista em um estado de apatia, de insignificância. Isto é, uma clara tentativa de reforçar o cego “fique em casa”, em um momento que todos começam a se dar conta que o isolamento não passou de uma farsa, “para inglês ver”.

Portanto, fica o chamamento a observar toda a retrospectiva, feita pela imprensa burguesa, do 7×1 e questionar o real motivo do que está sendo mostrado e como está sendo mostrado. Os mais atentos, notarão que nada é por acaso.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas