Política
Renato Feder era o mais cotado para assumir cargo de ministro da educação do governo Bolsonaro, porém, diz que declinou do convite após críticas de olavistas
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Renato-Feder-Foto-Reprodução-Secretaria-de-Educação
Renato Feder | Foto: Reprodução

Renato Feder, que era o mais cotado para ser o novo ministro da educação do governo de Jair Bolsonaro, disse em suas redes sociais que recebeu o convite para ser ministro mas que não irá aceitar e que irá continuar como secretário da educação no Paraná.

Feder recebeu críticas de bolsonaristas ligados a Olavo de Carvalho, por ser ligado a Paulo Lemann, que investiu na candidatura de João Doria, governador de São Paulo pelo PSDB. Feder também possuia ligações com Huck e é secretário de Ratinho Junior no Paraná.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas