DORIA FALA SOBRE OS ESTADOS E A REFORMA

Da redação – Nesta quinta-feira (13), o Relator da Reforma da Previdência na câmara, Samuel Moreira (PSDB), irá apresentar para a comissão especial o parecer sobre a previdência.

Em seguida à leitura do relatório, os integrantes da comissão deverão analisarem o parecer.

O relator do PSDB decidiu que não irá alterar a proposta de emenda à Constituição (PEC) do governo que aumenta a idade mínima para se aposentar – homens, 65, e mulheres, 62. Segundo o PSDB, esse ponto é fundamental e por isso não será modificado.

Desta forma, o PSDB, partido cuja esquerda oportunista está tentando reviver, está se unindo com o governo Bolsonaro para fazer o povo trabalhar até morrer.

As mudanças propostas pelo PSDB são retirar da proposta os seguintes pontos:

  • mudanças na aposentadoria rural;
  • mudanças no Benefício de Prestação Continuada (BPC);
  • “desconstitucionalização da Previdência”, que permite alterações sem que se altere a cosntituição
  • e a capitalização, que cria um fundo privado de aposentadoria, destruindo o cunho social da previdência

Além disso, os golpistas estão tentando amenizar a Reforma da Previdência. O projeto é muito impopular e por isso os golpistas estão procurando, por meio da própria imprensa golpista, apresentar uma reforma mais “suave”, menos desastrosa para o trabalhador.

A verdade, entretanto, é que qualquer reforma destas apresentadas pelos golpistas é um duro ataque aos trabalhadores, com menos ou mais potência.

Os governadores da esquerda (PT e PCdoB), que se uniram para apoiar, junto com Bolsonaro, a extrema-direita e os golpistas, a reforma da previdência “suave” estão realizando uma ferrenha traição à base que os elegeram.

Os trabalhadores precisam sair às ruas neste dia 14 contra a reforma da previdência e o conjunto do golpe. Pela derrubada do governo ilegítimo, pela liberdade de Lula e por novas eleições gerais.