Menu da Rede

O retrato fiel da covardia

Reintegração em meio à pandemia, um crime de Estado em Sergipe

Em meio a pior crise econômica e sanitária que o país já enfrentou, centenas de famílias que vivem na Ocupação Mangabeiras na cidade de Aracaju do estado de Sergipe

Tempo de Leitura: 2 Minutos

Mãe e pai sendo despejados – Foto: Reprodução/Senador Humberto Costa

Publicidade

Senador do Partido dos Trabalhadores, Humberto Costa, denuncia em seu perfil de Facebook a reintegração de posse criminosa e ilegal na Ocupação Mangabeiras no estado de Sergipe. Ele diz:

“A reintegração feita em meio à pandemia é ilegal e desumana. A situação não foi planejada para proteger a vida das famílias, muito menos num momento delicado como o vivido agora. Todo o nosso apoio a quem sofreu essa violência.”

Em meio a pior crise econômica e sanitária que o país já enfrentou, centenas de famílias que vivem na Ocupação Mangabeiras na cidade de Aracaju do estado de Sergipe, são expulsas de suas casas, crianças, idosos e doentes não foram poupados sendo este mais um episódio da política incompetente e genocida que propõe como única solução o isolamento social mas não dá condições nenhuma para a proteção daqueles que mais necessitam, pelo contrário, os jogam na rua a própria sorte como se suas vidas valessem menos. A cena do vídeo da denúncia do senador é estarrecedora, mulheres desesperadas com seus filhos no colo, idosos chorando, o retrato fiel da atuação covarde e criminosa de um estado que tem capacidade para fazer uma operação de guerra contra pessoas indefesas mas não tem capacidade para garantir que elas tenham o direito de sobreviver.

A prefeitura simplesmente ignorou as famílias sem cadastramento para auxilio social, desconsiderando totalmente a questão de extrema vulnerabilidade social que essas pessoas se encontram, miséria, desemprego e fome agravados pela situação caótica da pandemia do coronavírus. Em seu perfil do Twitter, O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, diz que todas as famílias foram realocadas, mas segundo o sitio de notícias F5 News em uma entrevista com a líder do movimento de famílias não cadastradas, Ane Priscila Neves, relatou que das 1,100 famílias da ocupação, cerca de 300 ficaram de fora do cadastramento que prometia assistência após a reintegração, acrescenta que a situação dessas pessoas é grave, a maioria já ingressou a ocupação justamente por ter perdido seu emprego e não ter condições de pagar aluguel, muitos voltaram para a rua, estão passando fome e doentes sem qualquer ajuda do poder público.

Esse tipo de atuação covarde e criminosa do estado contra essas pessoas representa a pá de cal no enterro dos direitos que sustentam a dignidade de uma pessoa, através da política liberal que vem retirando mais e mais direitos a cada dia, o despejo de famílias nas ruas, como se fossem um lixo é a verdadeira tragédia humana, lhes tiraram tudo, o emprego, o teto, a dignidade e possivelmente a vida, pois não há qualquer possibilidade de proteção a pandemia num cenário deste tipo.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Send this to a friend