Reforma em agência do BB prejudica saúde do trabalhador

A gerência da agência do Banco do Brasil Taguatinga Centro, localizada em uma das cidades satélites de Brasília, é um verdadeiro terror para os funcionários, conforme já denunciado por este Diário.

Além de ser um verdadeiro carrasco ao exercer a sua função perseguindo funcionários, para que atinjam metas de vendas de produtos bancários, ou, aqueles por um acaso tenho se atrasado na hora da entrada ou do horário de almoço, ou mesmo demitir, por motivo fútil, trabalhadores terceirizados, esse mesmo gerente, carrasco, vem expondo bancários e clientes em ambiente degradante em que os mesmos são obrigados a inalar poeira, exposição prolongada a ruídos altos e a componentes químicos, tais como tinta e solventes, etc., por motivo de estar havendo uma reforma na dependência do banco. Poe em risco a saúde do trabalhador para satisfazer o apetite dos banqueiros em busca de lucro a qualquer preço.

O golpe de Estado no País alçou uma direita mais reacionária à frente do Banco do Brasil, e, consequentemente, elevou ao status de gerências, chefes de departamentos e demais chefias, pessoas com perfis mais direitista, como é o caso do gerente da agência Taguatinga Centro.

É preciso dar um basta a esta política reacionária, que hoje domina a direção do banco, através de forte mobilização de toda a categoria bancária conjuntamente com os demais trabalhadores com o objetivo de derrotar o golpe e seus governos eleitos recentemente através de um processo eleitoral mais fraudulento na história recente do País.