Reforma da Previdência: PSOL apresenta destaque para “dourar a pílula”

freixo reforma injusta (1)

Foi votada no Congresso Nacional a reforma da Previdência, ou como é realmente, a destruição da Previdência. A direita está conseguindo colocar em marcha a destruição da Previdência social, uma das maiores conquistas dos trabalhadores, praticamente sem nenhuma resistência em Brasília.

Apesar do ataque a esquerda parlamentar, principalmente do PSol, não atua no que realmente vai fazer a diferença diante da fraude das eleições, que é mobilizar  os trabalhadores e insiste no parlamento.

O Psol está atuando que já existe uma derrota e tenta apresentar uma reforma da previdência menos agressiva.

Nem tinham iniciado a votação e o Psol já apresentava destaques para que a reforma da previdência seja mais palatável pelos trabalhadores.

O PSol pretende assegurar o abono salarial para trabalhadores que recebam até dois salários mínimos e está apresentando como uma conquista a redução da idade e tempo de contribuição das mulheres.

Apesar dessas supostas “conquistas” o fundamental da reforma da previdência social continua o mesmo e as consequências não mudam para os trabalhadores.

Em vez de denunciar a reforma, de que é um roubo contra os trabalhadores e rejeitá-la de todas as formas, o Partido Socialismo e Liberdade, faz o jogo da direita e transforma a destruição da previdência em um mal menor, onde só há mudanças secundárias e que não impedem a reforma.

Não tentam minimamente mobilizar os trabalhadores e a população, mas fizeram cartazes e tiraram fotos com expressão triste que apenas servem para fazer propaganda eleitoral no próximo período.

Estão fazendo o jogo da direita e apresentando uma política de rapina e extremamente destrutiva como algo em reforma suave e de pouco impacto para os trabalhadores.

Apenas atuam em medidas institucionais, dominadas pelos bolsonaristas, para derrotar a reforma da previdência, representando uma ala esquerda dos que querem roubar a aposentadoria da população.