Aqui não se fala mal do futebol brasileiro

Farsa total

“The best”: alta média etária mostra o conservadorismo do prêmio

Falta de renovação entre os jogadores mostra que FIFA já não consegue nem encobrir que a premiação trata-se de uma farsa

TALKSPORT-Messi-Ronaldo-Lewandowski

Messi, Cristiano Ronaldo e Lewandowski: os melhores do mundo para o imperialismo – Foto: Reprodução

Redação do DCO

A premiação The Best, dos melhores do mundo mostrou ser uma grande farsa, não apenas pelo fato de que Neymar, o melhor jogador do mundo, ficou de fora do prêmio mesmo com a própria imprensa imperialista de conjunto admitindo que ele estava voando em campo, mas também um detalhe interessante que expõe o conservadorismo das indicações: a alta média etária dos jogadores.

Jogadores em decadência em detrimento dos jovens

O português Cristiano Ronaldo, com 35 anos e 10 meses, já é o jogador mais velho a aparecer na premiação. O argentino Lionel Messi com 33 anos e o polonês Lewandowski com 34 anos, não ficam atrás na marca de idade avançada. Jogadores mais velhos em uma fase mais decante, totalmente contrários ao glamour do título de melhor, que pertenceria ao brasileiro do Paris Saint Germain.

Com a longa permanência do argentino e do português entre os indicados, até hoje nenhum atleta nascido nos anos 1990 conseguiu vencer o prêmio. E apenas quatro, o holandês Virgil van Dijk e o francês Antoine Griezmann (1991), além de Neymar e o egípcio Mohamed Salah (1992), chegaram ao pódio.

A última vez que a eleição promovida pela FIFA com técnicos, capitães e seleções de todos os países filiados à entidade (acrescida de votos de torcedores) premiou como vencedor um jogador com menos de 30 anos foi em 2015, quando Messi, então com 27 anos, levou a melhor.

Pressão econômica para que não haja renovação

Desde então apenas jogadores trintões foram contemplados. O que levanta a hipótese que a insistência nos mesmos jogadores ao prêmio revela, além de todas as críticas que temos sobre as manipulações do futebol europeu, a corrupção dos cartolas da FIFA, também mostra que há uma pressão econômica para que não haja grandes mudanças, renovações, afinal, não apenas por Neymar mas também outros jogadores, aparecerem novos craques.

A farsa da premiação foi tão grande que até Neymar começou a ridicularizar a marmelada em suas redes sociais, mostrando a falta de credibilidade das indicações. É preciso levar em conta os interesses econômicos dos grandes capitalistas do esporte, mais uma vez ficou provado que tudo não passa de uma grande manipulação.

Aparentemente, tudo está indicando para que Lewandowski seja premiado pela FIFA, o que explica também o fato do Neymar estar de fora da lista, para encobrir o escândalo, de uma maneira mais fácil escolher entre os três, sem que se chamasse tanta atenção,colocando Neymar em segundo plano, como tantos outros grandes atletas que são muito melhores que esse trio de idosos.

Premiação não passa de uma farsa, no fim das contas

Assim como premiações do cinema como Oscar, o prêmio da FIFA dos melhores do mundo também é totalmente manipulado e não corresponde a realidade concreta das quatro linhas. É tudo um grande negócio, a começar pelo fato de que só é escolhido o melhor se jogar na europa, então se só é melhor do mundo quem joga na europa, muito facilmente eles podem manipular quais jogadores da europa eles escolhem para este título.

É tudo uma questão de quem é o maior interesse. Acreditar que porque um atleta ganha uma premiação e isso o transforma num gênio do esporte, como existe uma campanha ridícula de babação de ovo em torno de Messi e Cristiano Ronaldo, é uma coisa que só passa pela cabeça desses jornalistas que são funcionários dos capitalistas que controlam o futebol, a maior parte seguindo a risca o que diz o imperialismo, conscientemente ou não.

A falta de renovação dos jogadores que são escolhidos para o prêmio expõe que no fim das contas, a FIFA, entidade corrupta que controla o futebol já não consegue nem mais disfarçar e encobrir que é tudo um jogo já de cartas marcadas, com interesses decidindo por trás das cortinas, colocando o esporte mais amado do mundo pelo povo a reboque dos capitalistas.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.