Aqui não se fala mal do futebol brasileiro

Crime contra o povo

Juventus-SP será destruído pela privatização

Depois do Botafogo e do Cruzeiro, um dos times mais tradicionais do brasil está próximo de ser entregue aos capitalistas

home 1.11

Torcida do Juventus – Foto: Reprodução

Depois da privatização de clubes como o Cruzeiro e o Botafogo, o próximo na mira do capital privado é o Juventus, um dos mais tradicionais times de São Paulo. A multinacional italiana Almaviva, que atua no setor de tecnologia de informação e comunicação, com a aquisição de 90% das ações do Juventus Sociedade Anônima do Futebol, passará a ser proprietária do clube. Ao que consta o futebol do clube Juventus foi vendido por irrisórios R$13 milhões. Já Botafogo e Cruzeiro atingiram o montante de R$400 milhões cada.

Nesse ritmo, em breve, não sobrará mais nada do futebol tradicionalmente brasileiro. Está em curso uma política de total destruição do belo e melhor futebol do mundo, que há tantas décadas encanta e mobiliza nosso povo. E, como sempre nesses negócios, uns poucos decidem e botam no bolso uma grana preta, enquanto os torcedores, que sempre se dedicaram e apoiaram seus clubes, são totalmente desprezados.

Mas, como o esporte movimenta interesses de bilhões e bilhões de dólares e euros mundo afora, não é nada de se estranhar que o imperialismo queira também se apropriar do que há de melhor e potencialmente mais rentável no futebol mundial.

Se vemos a mão ávida e criminosa do imperialismo mundial aos poucos se apossando de nosso petróleo, de nossos recursos naturais, de nossas empresas estatais, de nosso solo, por que ele não iria também querer nosso futebol? O futebol é mais um patrimônio dos torcedores e do povo que o capital privado imperialista quer botar a mão.

A gestão empresarial do esporte não há de trazer nada de bom. Nem para os clubes e muito menos para os torcedores. Ao se tornarem empresas com fins lucrativos, os clubes estarão ainda mais sujeitos as intempéries de mercado e as crises que se agravam no capitalismo. Além disso, o interesse pelo lucro não vai se preocupar com a qualidade do futebol ou com os interesses da torcida.

Outro ponto é que nem a ilusão da eficiência privada, que em tese tornaria os clubes mais rentáveis, menos endividados e mais vitoriosos se sustenta. Passar às mãos de gananciosos empresários não implica que os clubes vendidos irão montar mega-times nem terão investimentos milionários. Vide o exemplo do Milan que já passou por vários donos e não possui mais o mesmo brilho e desempenho do passado e está dentre os clubes mais endividados da Europa.

É preciso denunciar que isso representa a total destruição do futebol brasileiro. O imperialismo procura minar o Brasil não só em nossas riquezas, mas também em nosso esporte preferido. Tanto que a venda será para uma empresa italiana. E o Botafogo, que também já foi vendido, como dissemos acima, passou para as mãos de um empresário americano que já é um dos proprietários do Crystal Palace da Inglaterra.

Essa verdadeira tragédia para nosso futebol precisa ser combatida. A administração dos clubes e do esporte deveria ser algo a ser gerido pelos seus torcedores, que, organizados, saberiam transformar o esporte naquilo que ele sempre deveria ser, um espetáculo que une corações e mentes das massas.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.