Aqui não se fala mal do futebol brasileiro

Julgamento Político

Governo australiano fez pior que Hitler no caso Djokovic

O caso demonstra que os governos burgueses e imperialistas estão utilizando-se do expediente da pandemia para abolir em plena luz do dia direitos políticos consolidados.

1280px flickr carine06 it's over

A decisão do tribunal de Melbourne escancarou um comparativo inevitável no esporte mundial: o caso Jesse Owens. – Foto: Carine06 from UK

O governo australiano comandado pelo Primeiro-ministro Scott John Morrison, líder do Partido Liberal, decidiu deportar o tenista sérvio Novak Djokovic e impedi-lo de participar do torneio Australian Open devido sua posição individual de não querer vacinar-se contra o coronavírus.

O processo contra Djokovic culminou com o visto do esportista cancelado, o que o impede de permanecer no país e disputar uma das maiores competições mundiais da categoria. O sérvio, que é o atual campeão do torneio e número 1 do mundo, poderia chegar aos 21 títulos no Grand Slam. Ele ainda deverá arcar com os custos do processo que durou apenas nove horas.

Djokovic estrearia no Australian Open na última segunda-feira (17), enfrentando seu compatriota Miomir Kecmanovic. No dia 14, o ministro dos Serviços a Imigrantes, Alex Hawke, cancelou, por conta própria, o visto do tenista alegando que ele não havia se vacinado contra a Covid-19. Desde então esportista tentava na justiça seu direito de permanecer no país e competir.

A imunização contra o Covid-19 é um pré-requisito da organização do evento para a participação no torneio, todavia o tenista estava munido de uma autorização de exceção médica expedida pela própria organização do Australian Open, uma vez que havia sido infectado pelo coronavírus em dezembro passado.

Durante o julgamento, o advogado do governo australiano Stephen Lloyd alegou que Novak Djokovic por ser famoso, seria uma influencia negativa para os cidadãos do país, pois este teria uma posição “anti-vacina”. O mesmo advogado afirmou ainda que o ministro Alex Hawke teria autonomia suficiente para cancelar o visto do tenista mesmo sem provas de que este estivesse realmente influenciando alguém, pois o risco era iminente.

A decisão do tribunal de Melbourne comandado pelos juízes da Corte Federal James Allsop, Anthony Besanko e David O’Callaghan escancarou um comparativo inevitável no esporte mundial: o caso Jesse Owens.

O julgamento de Djokovic foi um julgamento político. Um julgamento que nem sequer Adolf Hitler teve coragem de fazer contra o atleta olímpico norte-americano Jesse Owens em plena Alemanha Nazista durante as Olímpiadas de 1936. Owens, que era negro, foi autorizado a competir nos Jogos de Berlim daquele ano e sagrou-se medalhista em diversas modalidades sendo quatro medalhas de ouro: nos 100 e 200 metros rasos, no salto em distância e no revezamento 4x100m.

O caso demonstra que os governos burgueses e imperialistas estão utilizando-se do expediente da pandemia para abolir em plena luz do dia direitos políticos consolidados. A Austrália, colônia da Inglaterra, é um membro do Reino Unido, uma ditatura monárquica imperialista responsável por inúmeros massacres e pilhagens ao longo da história. Tal comportamento não é novidade, porém acende o sinal de alerta sobre a necessidade de defesa de direitos fundamentais.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.