Aqui não se fala mal do futebol brasileiro

Copinha abre a temporada

Copinha, maior campeonato de base do mundo, começa hoje

Brasil, celeiro de craques do futebol mundial.

Neymar se mostrou para o mundo na Copinha de 2008 quando tinha apenas 15 anos de idade. – Reprodução

Redação do DCO

Neste domingo, 02, o Brasil abre a temporada de futebol, retomando a tradição de revelar craques para o futebol mundial. Tem início a 52ª edição Copa São Paulo de Futebol Júnior, a Copinha. Desde 1969 o campeonato aconteceu todos os anos, exceto em 2021 devido à pandemia de Covid-19.

Incontáveis são os craques revelados nessa competição que aceita jovens de até 20 anos de idade. Dentre os jogadores em atividade podemos destacar Neymar, Allison, Marquinhos, Gabriel Jesus, David Neres e Lucas Moura como exemplos de jogadores que chamaram a atenção da torcida, treinadores e olheiros quando disputaram a Copinha.

O campeonato será disputado de 2 a 25 de janeiro e poderá ser acompanhado nos estádios pelos torcedores que comprovarem a vacinação da Covid-19. Na telinha os jogos serão transmitidos na TV e também nas plataformas Paulistão Play, YouTube e Eleven Sports. Ao todo, são 128 clubes, de todos os estados do País, divididos em 32 grupos, espalhados por 30 cidades-sede em todo o estado de São Paulo.

Classificam-se para o mata-mata os dois primeiros colocados de cada grupo. O Pacaembu, tradicional palco da final, não sediará desta vez a final do campeonato, no dia do aniversário da cidade de São Paulo, visto que foi privatizado e passa por reformas. A Federação Paulista de Futebol (FPF) ainda não confirmou o local da finalíssima.

Este ano, 2022, quando o Brasil pode conquistar sua sexta Copa do Mundo no Catar, a Copinha não receberá nenhum clube estrangeiro. Os clubes europeus só participaram do torneio uma única vez, em 1985, com o Bayern de Munique. O disputou três partidas e foi eliminado ainda na primeira fase. Ganhou do América-RJ e perdeu para Santos-SP e Pinheiros-PR. A experiência parece que não foi boa, desde então, os europeus não se arriscaram novamente no torneio revelador de hábeis artistas da “zona do agrião”. Mas o torneio é normalmente frequentado por clubes da América Latina e olheiros do mundo todo que espalham os jovens craques brasileiros pelo planeta.

O campeonato já teve 22 campeões diferentes, sendo o Corinthians o maior vencedor com 10 títulos, seguido por Fluminense (5), Internacional (5), Flamengo (4), São Paulo (4), Atlético-MG (3), Santos (3), Ponte Preta (2), Portuguesa (2), Nacional (2), América-MG (1), América-SP (1), Cruzeiro (1), Figueirense (1), Guarani (1), Juventus-SP (1), Paulista de Jundiaí (1), Marília (1), Barueri (1), Santo André  (1) e Vasco (1). Times tradicionais como Palmeiras, Grêmio e Botafogo nunca venceram a Copinha.

Confira abaixo os grupos, respectivas sedes e acompanhe seu time do coração no torneio.

Grupo 1 – Sede: Votuporanga – Equipes: Votuporanguense, Bahia, Monte Azul-SP e Atlético Matogrossense.

Grupo 2- Sede: Tanabi – Equipes: Tanabi, Vila Nova-GO, Guarani e Aquidauanense-MT.

Grupo 3 – Sede: Bálsamo – Equipes: Mirassol-SP, Sport, Taguatinga-DF e Confiança-SE.

Grupo 4 – Sede: Lins – Equipes: Linense, Atlético-MG, Andirá-AC e Desportivo Aliança-AL.

Grupo 5 – Sede: Franca – Equipes: Francana, Juventude, Ponte Preta e Confiança-PB. 

Grupo 6 – Sede: Matão – Equipes: Matonense, Fluminense, Fast Clube-AM e Jacuipense-BA.

Grupo 7 – Sede: Cravinhos – Equipes: Comercial-SP, Criciúma, Nova Iguaçu e Chapadinha-MA.

Grupo 8 – Sede: Araraquara – Equipes: Ferroviária-SP, Santos, Rondoniense-RO e Operário-PR.

Grupo 9 – Sede: Iacanga – Equipes: União Iacanga, Santa Cruz-PE, Novorizontino-SP e União ABC-MS.

Grupo 10 – Sede: Jaú – Equipes: XV de Jaú, Grêmio, Castanhal-PA e Mixto-MT.

Grupo 11 – Sede: São Carlos – Equipes: São Carlense, América-MG, São Carlos e Falcon-SE.

Grupo 12 – Sede: Araras – Equipes: União São João-SP, Athletico-PR, Velo Clube-SP e Taquarussú-TO.

Grupo 13 – Sede: Guaratinguetá – Equipes: Manthiqueira-SP, Vitória-BA, XV de Piracicaba-SP e São José-RS.

Grupo 14 – Sede: Taubaté – Equipes: Taubaté, Botafogo-RJ, Petrolina-PE e Aparecidense-GO.

Grupo 15 – Sede: São José dos Campos – Equipes: São José-SP, Corinthians, River-PI e Resende-RJ.

Grupo 16 – Sede: Suzano – Equipes: União Suzano, Fortaleza, Ituano e Concórdia-SC.

Grupo 17 – Sede: Porto Feliz – Equipes: Desportivo Brasil-SP, Goiás, Botafogo-SP e Iape-MA.

Grupo 18 – Sede: Jundiaí – Equipes: Paulista, Ceará, São Bernardo FC-SP e Bragantino-PA.

Grupo 19 – Sede: Jaguariúna – Equipes: Jaguariúna, ABC-RN, Red Bull Bragantino e Fluminense-PI.

Grupo 20 – Sede: Itapira – Equipes: Itapirense, Cruzeiro, Retrô-PE e Palmas-TO.

Grupo 21 – Sede: São Caetano do Sul – Equipes: São Caetano, São Paulo, Desportiva Perilima-PB e CSE-AL.

Grupo 22 – Sede: São Bernardo do Campo – Equipes: EC São Bernardo, Londrina, São Bento e Aster Brasil-ES.

Grupo 23 – Sede: Osasco – Equipes: Osasco Audax, Joinville, Santo André e Camaçariense-BA.

Grupo 24 – Sede: Santana de Parnaíba – Equipes: Ska Brasil-SP, Vasco, Rio Claro e Lagarto-SE.

Grupo 25 – Sede: Mogi das Cruzes – Equipes: União Mogi, Internacional, Portuguesa e São Raimundo-RR.

Grupo 26 – Sede: Guarulhos – Equipes: Flamengo-SP, Avaí, Guarulhos e Santana-AP.

Grupo 27 – Sede: Mauá – Equipes: Mauá Futebol, Atlético-GO, Mauaense-SP e Volta Redonda.

Grupo 28 – Sede: Diadema – Equipes: Água Santa-SP, Palmeiras, Real Ariquemes-RO e Assu-RN.

Grupo 29 – Sede: Barueri – Equipes: Oeste-SP, Flamengo-RJ, Floresta-CE e Forte-ES.

Grupo 30 – Sede: São Paulo (Ibrachina) – Equipes: Ibrachina, Náutico, Inter de Limeira-SP e Serranense-MG.

Grupo 31 – Sede: São Paulo (Juventus) – Equipes: Juventus, CRB-AL, Portuguesa Santista-SP e Canaã-BA.

Grupo 32 – Sede: São Paulo (Nacional) – Equipes: Nacional, Coritiba, Capivariano-SP e Real Brasília-DF.

 

 

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.