Aqui não se fala mal do futebol brasileiro

Futebol escravo do capitalismo

CBF e clubes querem manter Brasileirão, em busca das verbas de TV

Clubes são pressionados a manter Brasileirão com 38 rodadas apesar da falta de espaço no calendário e condições sanitárias.

estadio

Foto: Richard Melo Licença: CC-by-SA 2.0 –

Não apenas no Brasil, mas no mundo inteiro, o esporte tornou-se um grande negócio. O futebol, um dos esportes com mais queridos pelo público, se não o mais querido, vive a reboque dos grandes conglomerados do entretenimento. Grandes empresas têm papel decisivo no formato de campeonatos, nas regras do jogo, nos contratos de patrocínio dos clubes, etc. Afinal, quem paga a banda, escolhe a música.

A Rede Globo de Televisão, principalmente, pressiona os clubes a manterem o Brasileirão com 38 rodadas, apesar disto ser quase inviável dada crise do Coronavírus. Os clubes, reféns de contratos recheados de cláusulas severas em caso de descumprimento e pouca proteção em situações excepcionais como a que vivemos, se vêem receosos em reduzir o tamanho ou modificar o formato do campeonato sob pena de terem suas receitas transformadas em farrapos.

Artigos Relacionados

É importante salientar que as raizes da crise no futebol são resultado da ação do capitalismo. Por causa das diferenças financeiras cada vez maiores entre os valores recebidos pelos clubes, tanto no nível nacional como internacional, estes são obrigados a contrair dívidas impagáveis para manterem-se competitivos. O maior endividamento dos clubes os torna verdadeiros escravos da Rede Globo e outras emissoras menos importantes. Sem esse “pacto com o diabo”, os clubes seriam insolventes ou não conseguiriam ser competitivos.

O poderio da Rede Globo tem como base seu completo domínio da mídia brasileira, em especial, a televisão aberta. Com isso, patrocinadores e fornecedores de materiais esportivos acabam pressionando os clubes para que fechem com a emissora do Rio de Janeiro a fim de que suas marcas sejam expostas na maior rede de televisão aberta do país.

A mesma coisa acontece no pago para ver (pay-per-view), onde a Globo é um monopólio e se utiliza disto para amordaçar os clubes.

Tem-se aí uma situação perversa para atletas e demais funcionários dos clubes. Estes serão coagidos pelos dirigentes e patrocinadores a exporem a si mesmos e seus familiares, por tabela, desnecessariamente ao Covid-19. Em um país que não tem testes e leitos o bastante, nem na rede pública nem na privada, é um total falta de humanidade condenar (mais) uma parcela da população ao suicídio.

A torcida também será penalizada, pois não poderá ir aos estádios apoiar seus clubes. Já não bastando às torcidas serem reprimidas pelas polícias militares, tribunais desportivos e ministério público, o torcedor também será impedido de ir ao estádio para evitar aglomerações. Isso terá um impacto negativo nas contas dos clubes, pois muitos dependem do dinheiro das bilheterias para terem capital de giro durante a temporada. Então, a falta desses recursos tornará o futebol ainda mais sujeito à vontade da Rede Globo e suas afiliadas.

Portanto, o futebol brasileiro, assim como os demais esportes, encontra-se em uma situação de crise que comprometerá seu futuro breve, ficando ainda mais a mercê da burguesia e vendendo nossos talentos a preço de banana para ligas estrangeiras.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.