Aqui não se fala mal do futebol brasileiro

Comemorar o maior de todos

O Rei faz 81 anos

O Rei do futebol, completou neste sábado 81 anos, mais um motivo para comemorar e enaltecer aquele que eternizou a arte do futebol e consolidou o futebol brasileiro como o maior

pelé bicicleta (1)

Pelé completa 81 anos e deseja estar na última Copa. – Foto por: reprodução.

Nesse sábado (23) o atleta do século, o rei Pelé, completou 81 anos, uma data que deve ser comemorada por todos os brasileiros e por todos os amantes do futebol no mundo e, por que não, amantes, admiradores e praticantes de qualquer esporte.

Comemorado em família e amigos próximos, ainda sob cuidados médicos, após pequenas cirurgias que passou no final de setembro, e pela quimioterapia que vem realizando contra um câncer no intestino, o rei avisou que pretende cumprir seu último compromisso com o palco máximo do futebol, a Copa do Mundo. Avisou que pretende se recuperar o quanto antes para, ano que vem, poder atender ao convite dos organizadores e estar presente na Copa do Qatar e, como afirmou, finalmente se aposentar das copas. Desde 1958, em que se apresentou ao mundo e deixou a todos espantados, esteve presente como promotor do futebol em todas as copas, exceto a da Rússia em 2018.

Pelé já atingiu uma idade em que a maioria dos homens no Brasil não chega – considerando que a expectativa de vida atual é 73 anos – o que já é um feito em si e deve ser também comemorado. O fato é que a longevidade do rei do futebol deve ser comemorada e seus feitos reverenciados.

O Rei continua e sempre será o Rei

Primeiro, suas realizações em campo devem ser sempre lembradas e colocadas em perspectiva, por exemplo suas conquistas: 3 copas do mundo, 2 mundiais interclubes, 2 copas libertadores, 6 campeonatos brasileiros, 10 campeonatos estaduais, 3 torneios Rio-São Paulo, 1 supercopa Sul-americana, 1 Recopa Sul-americana, eleito o atleta do século pelo Comitê Olímpico Internacional em 1999 e o jogador do século pela FIFA em 2000, além de outros 50 prêmios, como 7 bolas de ouro da FIFA, e condecorações e cerca de 20 recordes nos campos.

Todos estes títulos e reconhecimentos têm uma aspecto fundamental que muitas vezes não é reconhecido, o fato de se darem num momento em que o futebol brasileiro atingiu seu ápice de desenvolvimento técnico, apresentando ao mundo um novo padrão de habilidade, de acurácia técnica para o esporte que, exatamente por este motivo, se tornou o esporte mais popular e mais praticado do mundo.

Pelé e a consolidação da arte

Um esporte fácil de praticar e belo de se assistir e esses aspectos muito se devem ao rei Pelé. Muitos podem até questionar se, de fato, o futebol é um esporte fácil, por ser jogado com os pés, uma região do corpo em que não se tem um trabalho fino de domínio e precisão. Mas, o aspecto mais importante dentro do “fácil” é são as exigências que a pratica do esporte exige, praticamente um objeto que cumpra a função de “bola” e só. Não necessariamente precisa de um espaço plano, nem amplo, nem necessariamente desobistruído, é possível chutar uma bola mesmo sob essas dificuldades, mas as ruas e os campos nas zonas rurais sempre foram as opções mais populares da molecada pobre.

O outro aspecto, o belo, vem exatamente do desenvolvimento técnico que, como em qualquer esporte, vem da prática e da superação de desafios. Coisa comum a enfrentar pelos meninos nos campos e ruas esburacadas. Neste aspecto, Pelé simplesmente representa o jogador brasileiro que reuniu os vários elementos técnicos que estavam presentes no futebol brasileiro, em seus diversos astros – Zizinho, Djalma Santos, Leônidas da Silva, Heleno de Freitas, Friaça, Nilton Santos etc – num único jogador e levou todo esse apogeu técnico aos principais palcos do futebol da época.

Pelé simplesmente deixou os torcedores, jornalistas, técnicos boquiabertos com a arte que apresentava. Detalhe, fazemos referência aqui a sua qualidade técnica inigualável, mas como sabem os esportistas, somente é possível apresentar um alto nível técnico se o aspecto físico e mental estiverem igualmente em alto nível. Fisicamente, notoriamente Pelé era um atleta de fato, muito rápido, deixava para trás todos os jogadores em campo e termos de força, também não ficava para trás, vez que a violência na marcação, natural por ser um esporte de contato, ser muito intensa.

Neste aspecto, Pelé também contribuiu para o desenvolvimento do esporte em geral pois sua arte popularizou não só o futebol, mas a prática dos esportes, bem como estimulou uma quantidade incontável de crianças e jovens, principalmente de países pobres, a desejarem se tornar jogadores de futebol, pela beleza da arte e também por ser um meio possível para tirá-los da pobreza, das mazelas que viviam com suas famílias e amigos.

Nestes 81 anos do rei do futebol, devemos mais uma vez lembrar o melhor de todos os tempos, o símbolo maior do futebol arte e do futebol brasileiro, um símbolo de um dos elementos principais da cultura nacional, e reverenciá-lo pelos seus feitos e por tudo o que o futebol que ele ajudou a criar fez e faz pelo Brasil e pelas crianças, pelos jovens e por toda a classe trabalhadora, por que não. Afinal de contas, depois de 60 anos do surgimento do fenômeno dos campos, o futebol continua sendo o único esporte praticado pela classe trabalhadora, pelos mais pobres do país, nas ruas da periferia, no barro e na várzea na zona rural.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.