RACISMO ESCANCARADO NA ZARA

Loja Zara transformou em algoritmo a filosofia de trabalho da PM

Loja Zara transformou em algoritmo a filosofia de trabalho da PM

Pesadelo orwelliano ou simples propaganda enganosa? – LiveKindly

Redação do DCO

Segundo o colunista André Santana, do portal de notícias UOL, uma filial das Lojas Zara, em Fortaleza/CE, está usando um código de alerta sonoro para controlar a entrada de pessoas negras ou pobres em suas dependências. Essa prática foi escancarada quando a delegada Ana Paula Barroso, que é negra, se viu impedida de entrar no estabelecimento, no último dia 14 de setembro.

A notícia não surpreende em nada aqueles que acompanham a trajetória criminosa desta empresa capitalista: já em 2011, a Zara Brasil foi indiciada por manter trabalhadores em condição análoga à escravidão na cadeia produtiva da sua marca de roupas, pertencente ao grupo Inditex. A autuação ocorreu em agosto daquele ano. Na ocasião, uma ação do Ministério do Trabalho flagrou 16 funcionários, 15 deles bolivianos, produzindo peças para a multinacional em uma confecção na Zona Norte de São Paulo. Segundo os fiscais, os costureiros chegavam a trabalhar 20 horas por dia, em ambientes sem ventilação e com fiação exposta. A empresa alegou, à época, não monitorar seus fornecedores, mas foi responsabilizada por trabalho escravo pela 4ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo, em novembro de 2017.

Quanto aos casos de racismo envolvendo essa empresa, também não são incomuns: no ano passado, um jovem de 17 anos foi abordado, na loja do Shopping Ibirapuera, em São Paulo, enquanto experimentava roupas, sob suspeita de que teria a intenção de roubar algo. A mãe dele entrou na Justiça contra a loja. Também em 2020, duas ex-funcionárias acusaram a Zara de transfobia e racismo; Alina Durso, 20 anos, e Jade Asa, com 19 anos, foram contratadas através de um programa de inclusão para “pessoas em risco de exclusão social e com difícil acesso ao mercado laboral”. Ambas relataram, após quatro meses de estágio na Zara, uma série de episódios de caráter constrangedor e discriminatório protagonizados pela gerência do estabelecimento. 

Apesar de chocar a política colocada em prática pela empresa Zara, essa “metodologia” não é recente e também é aplicada de maneira ostensiva pelas forças policiais, em particular a polícia militar. A PM utiliza esse método sem uso de robôs e de algoritmos (por enquanto), mas possui uma espécie de cartilha e de treinamento onde essa determinação é aplicada. As forças policiais usam esse critério para os negros e pobres brasileiros, discriminando e matando aqueles cuja mera existência é considerada pela sociedade brasileira como indesejável ou mesmo como dispensável. A polícia brasileira sabe muito bem que pode dispor dessas vidas impunemente. Em termos de discriminação social e racial, portanto, a grande inovação do infame período político em que vivemos são as medidas abertamente criminosas – e escancaradamente racistas – com que a burguesia nacional e internacional pretende encarar os direitos do povo brasileiro e sua já tão mal tratada cidadania.

O episódio, mais uma vez envolvendo as lojas Zara em atos racistas de discriminação dos seus clientes, assim como dos seus funcionários, é uma demonstração cabal da ameaça representada pelo fascismo aos direitos democráticos da imensa maioria da população brasileira e que é aplicada a muito tempo pelas forças policiais. Por isso é preciso além de ficar estarrecido com o racismo da Zara é preciso também lutar pelo fim da PM que utilizada de maneira mais incivisa e violenta esse mesmo critério nos bairros operários, favelas, ocupações e onde estiver trabalhadores por todo o país.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.