Fim da PM

Fim da polícia: PM do Rio assassina jovem na Barreira do Vasco

Os fascistas da polícia assassinaram um jovem, que possuía deficiência intelectual, na Barreira do Vasco.

528928117-operacao-da-policia-militar-no-complexo-do-alemao-no-rio-de-janeiro-rj-nesta-segunda-feira-21-1

Mais uma vez, a polícia fascista mata um morador da favela no Rio de Janeiro. A vítima desses verdadeiros inimigos do povo foi Ruan, que morava na Barreira do Vasco. – Foto: reprodução

A Polícia Militar do Rio deu três tiros pelas costas de Ruan do Nascimento, um morador da favela da Barreira do Vasco, enquanto ele estava indo cortar o cabelo. Sem qualquer motivo, a polícia assassinou mais um negro, deixando claro que é um poder inimigo do povo.

O assassinato ocorreu sexta-feira, por volta das 18h30. A polícia entrou atirando na favela, como faz com grande frequência, o que apenas demonstra a necessidade de extinguir este braço fascista armado do Estado.

Artigos Relacionados

Ruan, que foi o morador assassinado, era membro da Força Jovem, torcida organizada do Vasco, e recebeu homenagens póstumas antes do jogo contra o CSA, ontem. A polícia – tanto a civil, quanto a polícia militar e a polícia federal – é uma máquina de assassinar pretos, pobres e favelados, são verdadeiras milícias armadas e organizadas pelo Estado burguês.

Contra elas, é preciso organizar a autodefesa dos trabalhadores. O povo tem de ter o direito de se armar para se defender das atrocidades cometidas pelo Estado e pelos inimigos da população; além disso, é preciso mobilizar o povo contra a polícia, pela sua extinção, visto que se trata de uma organização cuja única função é oprimir e perseguir os trabalhadores.

A “desmilitarização” não muda absolutamente nada, visto que continua se tratando de uma milícia inimiga do povo, que recebe treinamento especializado para exterminar os pobres. A polícia é a instituição mais racista que existe – é um racismo real, que consiste em matar os negros, não um racismo baseado numa moral pequeno-burguesa, segundo o qual, tais ou quais palavras “ofenderiam os negros”.

Tendo isso em vista, é preciso defender, não, a desmilitarização da PM, mas, isso sim, o fim da polícia e de todo o aparato repressivo do Estado. A segurança dos trabalhadores deve ficar a cargo dos próprios trabalhadores, armados e organizados em bairros, de modo algum pode ficar a cargo do Estado, que é controlado pela burguesia e, portanto, pelos inimigos mais ferozes de toda a classe operária.

O fim da polícia e de todo aparato repressivo do Estado é uma demanda real tanto da classe trabalhadora de conjunto, quanto do povo negro em particular, que é a principal vítima da opressão do Estado. A polícia é uma organização fascista, totalmente inimiga do povo; ao defender a “desmilitarização da PM” ou que se dê “cursos antirracistas” para estes verdadeiros monstros, ao invés de defender o seu fim, está se defendendo os maiores inimigos do povo.

Por isso os marxistas, tal qual Trótski, defendem a formação de Comitês de Autodefesa, o armamento do povo, o fim da polícia e de todo aparato repressivo do Estado. A segurança dos trabalhadores deve ser organizada pelos seus próprios Comitês de Autodefesa, não pelo Estado burguês, cujo único interesse, neste caso, é defender a propriedade privada (isto é, trata-se de um interesse reacionário).

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.