Conferência no Rio de Janeiro

Chega de papo furado: é hora de organizar os negros para a luta

Coletivo João Cândido chama todos para evento que acontecerá na favela do Jacarezinho

revolta-da-chibata-capa

Marinheiros – representação da luta por soldos, e pelo fim da chibata em 1910 – Foto: Reprodução

No próximo sábado (19/03), realizar-se-á, pelo Coletivo João Cândido, na cidade do Rio de Janeiro, uma importante atividade política para a população negra, a Conferência Nacional de Negros. Na mesma cidade onde o homenageado do coletivo do PCO – o almirante João Cândido – que, com sua esquadra, em 1910, fez a República velha tremer, mostrando a verdadeira força que têm os oprimidos. O encontro nacional vai acontecer no Jacarezinho, favela que tem sido brutalmente atacada pela polícia militar.

É importante ressaltar que o evento vai acontecer em meio a uma situação onde o país vivencia o aprofundamento do golpe de Estado de 2016, e, desta forma, a população negra está, cada vez mais,  jogada na miséria, sendo a principal vítima da fome, do desemprego e consequentemente, da violência policial que aumenta em momentos de crise econômica e social. Não existe outra saída, a não ser a sua própria organização em torno de reivindicações fundamentais para a sua sobrevivência.

Artigos Relacionados

A conferência, no entanto, é um luta contra o identitarismo, movimento o qual não se preocupa com os verdadeiros problemas da população negra e que procura confundir, através de elementos pagos, de que a luta por sobrevivência seria uma luta ideológica para mudar palavras ou colocar negros em papel de destaque na TV ou em instituições do regime capitalista.

Pelo Fim da PM

Enquanto organizações identitárias, financiadas por entidades internacionais imperialistas, defendem – em oposição à luta premente da população negra e dos trabalhadores – encenações pitorescas, como a queima da estátua de Borba Gato, ou até mesmo os nazista da Ucrânia; enquanto os negros estão sendo massacrados pela PM, sofrendo com o desemprego, fome e miséria; a Conferência dos negros coloca como foco a verdadeira luta do povo oprimido. Ou seja, o fim da polícia militar que, com sua política de extermínio faz, ceifa a vida de dezenas de milhares de pessoas todos os anos, principalmente os jovens, nas favelas e bairros operários. Essa violência policial contra o negro é a principal organização do Estado capitalista para manter o negro preso em um curral, impedindo de colocar abaixo esse regime de total exploração. Por isso, lutar pelo seu fim é lutar pela liberdade e dignidade de toda a população negra.

Fim das Reformas

Desde o golpe, os negros, que são a maioria no país, vêm sofrendo com o alto índice de desemprego e, consequentemente, fome e falta de moradia, ou seja, o aprofundamento da miséria, algo antes visto no período de FHC, do golpista PSDB. 

Essa política levada a cabo tanto pelo articulador do golpe Michel Temer também foi continuada pelo governo golpista de Bolsonaro, resultando em atrocidades como a reforma trabalhista, previdenciária, etc. Levando isso e consideração, a Conferência também deve tem como propósito criar mecanismos de luta para que esses ataques sejam barrados. Desta forma, é necessário a convocação e organização da população negra para lutar pela candidatura de Lula e por um governo de trabalhadores. Ou seja, a redução da jornada de trabalho para 35 horas semanais, sem redução nos salários, o que possibilita o aumento da oferta de trabalho – trabalharmos menos, trabalharmos todos -; um salário mínimo de R $6.500 que contemple as necessidades vitais dos trabalhadores e suas famílias e demais reivindicações do povo brasileiro.

Lula presidente, por um governo dos trabalhadores

Diante da situação em que os negros e a classe operária de conjunto está vivendo neste momento, é necessária uma luta encarniçada para poder estancar a sangria que o golpe esta desferindo ao conjunto do povo. Portanto, é preciso intensificar a defesa da candidatura Lula e, para que isso ocorra, é fundamental a formação do maior número de comitês de luta por Lula presidente possível, como organizações fundamentais para alavancar a campanha. Além disso, é preciso estabelecer uma base organizada para agir rapidamente em defesa de um governo de trabalhadores que possa, inclusive, assegurar um possível governo Lula.

Por isso, inscreva-se agora mesmo na Conferência de Negros do Coletivo João Cândido, do PCO, e fomente essa luta tão importante para a classe operária de conjunto. Basta clicar neste link.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.