Pura demagogia

Apoiadora do golpe e da direita, Folha agora é identitária

Depois de apoiar o golpe e a extrema direita, Folha se esbalda no identitarismo

Rio de Janeiro - Mães e familiares de jovens negros mortos por policiais protestam contra a violência com ativistas da Anistia Internacional em frente à Igreja da Candelária (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Manifestação denuncia a carnificina de negros no Brasil – Foto: Reprodução

Seguindo a ideologia do identitarismo, o jornal golpista Folha de S.Paulo pela segunda vez, abre curso de treinamento em jornalismo exclusivo para pessoas negras. Com duração de 3 meses, os trainees negros terão aulas de práticas jornalísticas, língua portuguesa, economia, direito e outros temas diversos. Segundo a coordenadora do curso, Flavia Lima, esta iniciativa está relacionada com a falta de representatividade dos negros no jornalismo nacional.

Até aí tudo bem, parece algo democrático, principalmente sabendo que a população do Brasil é 56% composta de negros segundo o IBGE e que apenas 20,1% dos jornalistas de todo país são negros, conforme mostra o Perfil Racial da Imprensa Brasileira.

Artigos Relacionados

Mas analisando com mais cuidado qual é o posicionamento político da Folha no cenário nacional e o caráter social da ideologia identitária, vê-se que se trata de uma ação demagógica e reacionária.

O identitarismo surgiu para disfarçar e desviar o foco da luta de classes; com este ar de “sociedade inclusiva”, promovendo negros, gays etc., os capitalistas pretendem ir controlando o Estado, as instituições, a política nacional, para aumentar cada vez mais seus lucros e jogar milhões de pessoas na miséria. No caso do curso da Folha, na última edição, de quase 2400 candidatos, apenas 18 foram selecionados. Ou seja, nem para fazer demagogia a Folha presta.

É válido também considerar, como dito acima, qual é a política da Folha para o Brasil, afinal de contas é inclusiva ou excludente? Somente o fato da Folha ter apoiado o golpe de estado de 2016 que culminou com a derrubada de um governo popular legítimo de esquerda e nacionalista e ter contribuído com a ascensão da extrema-direita, já fica claro que este curso para negros não é algo satisfatório.

Após o golpe, foi implementado no Brasil o neoliberalismo, uma política perversa e antidemocrática, que empurrou para os andares de baixo da pirâmide social milhões de negros. A polícia continua matando a juventude pobre e negra nas favelas e periferias de todo o Brasil e qual é a postura da Folha? Aquele discurso também demagógico de que tem que investigar, punir os policiais, etc. algo que nunca resulta em fatos reais e positivos para os negros.

A Folha é um jornal que definitivamente não deve ser levada a sério, trabalha contra os trabalhadores, a juventude pobre, e principalmente contra os negros.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.