Por que um partido operário não pode falar na televisão

Anterior
Próximo

O novo "sexo dos anjos"

Identitários querem fósseis trans e não binários

Parece que a invulnerabilidade da "ciência", para a esquerda, termina onde começa o bom senso

Precisamos de meios para perguntar aos mortos como eles se identificavam, JÁ! – Montagem/DCO

A arqueologia é o ramo da ciência que trabalha inspecionando e estudando os restos mortais daqueles que passaram por esta terra antes de nós, em tempos imemoriais. Quando não estamos falando dos tradicionais dinossauros, ou dos grandes animais que habitavam a Terra e os mares eras atrás, nos voltamos para os restos de nossos antigos ancestrais humanos, onde procuramos identificar traços relevantes dos fósseis para a pesquisa científica, como a raça, idade e sexo.

Atualmente, a ciência é capaz de dizer se um fóssil é de um macho ou de uma fêmea através da observação de características físicas do objeto em questão, algo muito usado em investigações criminais, por sinal, mas, aparentemente, para alguns pseudo esquerdistas de classe média, tudo isso está errado.

Em torno dessa importantíssima questão que é a identificação da “identidade de gênero” de pessoas mortas, ativistas identitários norte-americanos se reuniram em uma associação batizada de Trans Doe Task Force, organização que se dedica a:

“explorar maneiras pelas quais os padrões atuais de identificação humana forense prestam um desserviço a pessoas que não se encaixam claramente no modelo binário de gênero”.

“Nós propomos uma abordagem expansiva de gênero para a identificação humana, vasculhando bancos de dados de desaparecidos e não identificados em busca de pistas contextuais, como falecidos vestindo roupas culturalmente codificadas para um gênero diferente do sexo atribuído”.

“Mantemos nosso próprio banco de dados de pessoas desaparecidas e não identificadas que determinamos que podem ser transgêneros ou variantes de gênero, já que a maioria dos sistemas de banco de dados atuais não permite a comparação de desaparecidos e não identificados em diferentes categorias binárias de sexo”.

Apesar de soar como apenas um bando insignificante de identitários fanáticos com muita falta do que fazer, a ideia não ficou só ali, em fevereiro deste ano, uma professora da Universidade do Kansas chamada Jenifer Raff publicou um artigo chamado Origem: A história genética das Américas, onde ela afirma que “não há divisões nítidas entre indivíduos fisicamente ou geneticamente ‘masculinos’ ou ‘femininos’.”

A professora afirma que não há como saber o gênero de uma caçadora peruana de 9000 anos, mesmo sabendo que esta era uma fêmea biológica, já que não temos como perguntar a ela como ela se identificava. Segundo a professora, essa “dicotomia” foi imposta pelos colonizadores cristãos, o que implicaria que os habitantes do Peru antes da chegada dos espanhóis eram todos não binários. Quem sabe não fosse por isso que os incas venerassem o deus sol…

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.