Bolsonaro é farinha que saiu do saco de Ciro e de Tebet

Neoliberalismo

Simone Tebet inglesa assume cargo de Primeira-Ministra

Após queda de Boris Johnson, Partido Conservador elege Liz Truss como nova Primeira-Ministra

Truss e Tebet, as identitárias neoliberais que salvarão o mundo. – Foto: Reprodução

Dando seguimento à onda identitária, Liz Truss é a nova primeira-ministra conservadora eleita pelo partido conservador no Reino Unido, a notícia foi veiculada na manhã de segunda-feira (05). 

Truss é a terceira mulher conservadora eleita primeira-ministra: entre 2016 e 2019 foi Theresa May e entre 1979 e 1990 foi Margaret Thatcher. Truss passou por outros cargos recentes em governos de seus colegas de partido. Inclusive foi secretária de comércio internacional do ex primeiro-ministro caído, Boris Johnson. 

Artigos Relacionados

Em 7 de julho deste ano, Boris Johnson renunciou, dois dias após a renúncia dos principais ministros: Rishi Sunak, da economia, e Sajid Javid, da saúde, sendo que mais 51 ministros deixaram seus cargos atrás deles. A crise econômica histórica, que gerou inflação acima de 12%, a mais alta do G7 e coisa que não acontecia há 40 anos no país, custou caro a Boris Johnson. A crise foi agravada pelo Brexit, que prejudicou a produtividade do país, gerando salários que não acompanham a inflação e a iminência de explosão de greves da classe operária.

Liz Truss concorreu com seu colega de gabinete, Rishi Sunak, que recebeu 43% dos votos, enquanto Liz recebeu 58%. Apesar de receber apoio da maioria, pela primeira vez alguém foi eleito com menos de 60% dos votos. Lembrando que esses votos não são do povo. 

Liz Truss é uma neoliberal e já recebeu críticas, até do seu próprio partido, por não discutir abertamente o problema do gás, em vias da chegada do inverno. Apesar de ter se colocado contra a saída da União Europeia em 2016, foi a candidata favorita dos que favoráveis ao Brexit. Em relação a China, prega que não podem depender do país, usa a questão do gás da Rússia como exemplo, e chegou a falar que Londres deveria dar armas a Taiwan para se defender, mas após ser criticada não voltou mais ao assunto. Liz é a favor do apoio militar (mas não com envio de militares) e diplomático à Ucrânia, e as sanções à Rússia. Liz é a favor de uma OTAN Mundial. Sua política econômica está sendo chamada de “Trussonomics”, uma prévia do que já se espera de uma política neoliberal. 

Assim como no Brasil, que a imprensa burguesa está destacando amplamente a candidatura da Simone Tebet, que seria a salvadora dos pobres devido ser uma mulher, os jornais internacionais dizem o mesmo de Liz Truss. É um jogo identitário, pois nenhuma das duas, ou das quatro, quando juntamos Thereza Mae e Margaret Thatcher, fizeram ou farão pela classe trabalhadora.  

As histórias pregressas dessas mulheres mostram que trabalham para sua classe, para a burguesia. Truss demonstra toda a subserviência ao imperialismo estadunidense quando declara a necessidade de uma OTAN Global para garantir a segurança de Taiwan, uma OTAN Global para garantir a paz a países pequenos e vulneráveis aos ataques da China e da Rússia. Liz Truss quer garantir uma nova era de paz nem que seja “através de um banho de sangue”. Uma farsante a lá Simone Tebet.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.