plenário sessão deliberativa extraordinária. dep. arthur lira pp al

Tiros e bombas e “PEC 23”: a direita unida contra o povo

Crise

Na pandemia, mulheres são as mais atingidas por depressão

Aumento da exploração e falta de emprego devido a crise capitalista são os principais responsáveis pelo aumento da depressão entre jovens e mulheres

A depressão é o mal do período recente e da crise capitalista – Foto: reprodução

Com a pandemia o número de doenças mentais aumentou bastante, uma delas é a depressão. Essa doença em sua maioria afeta mais as mulheres e os jovens segundo pesquisas.

Segundo a pesquisa Datafolha, jovens entre 16 e 24 anos e as mulheres foram os mais afetados com a depressão na pandemia. O percentual de jovens entrevistados é mostrou que 56% relataram depressão e ansiedade e entre as mulheres esse índice é de 53%. Segundo essa pesquisa 2.055 pessoas, 44% relataram problemas na pandemia.

O estudo faz parte da campanha do Setembro amarelo, porém nas unidades de atendimento público não há serviço de psicólogo ou psiquiatra, o estudo aponta que a demanda é gigantesca, porém a população fica a mercê da doença e sem tratamento adequado.

Outra pesquisa feita pela UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e pela Universidade de Yale, nos EUA, mostrou que das 1.460 pessoas de 23 estados brasileiros em quarentena: 90% foi o aumento de casos de depressão, 9,7% foi o aumento da prevalência de pessoas com estresse agudo e 14,9% foi o aumento de casos de crise aguda de ansiedade.

Durante a pandemia, a depressão e a ansiedade na juventude dobraram em comparação aos níveis antes do Covid-19, uma pesquisa revelou que 1 em cada 4 adolescentes em todo o mundo está “experimentando sintomas de depressão clinicamente elevados, enquanto 1 em cada 5 jovens está experimentando sintomas de ansiedade clinicamente elevados.”

Há diversas pesquisas e debates sobre o assunto da depressão entre jovens e mulheres, porém não há atendimento médico adequado pra maioria da população que não vê futuro no mundo.

A depressão, na sociedade capitalista, é a falta de perspectiva. Muitas mulheres perderam seus empregos no início da pandemia, outras tiveram que deixar o emprego para cuidar dos filhos, pois foi necessário fechar as escolas, ou problema com os jovens é a falta de perspectiva no futuro, pois o  mercado de trabalho está cada dia mais escasso e competitivo.

Primeiro é preciso que essas pessoas doentes tenham um atendimento clínico adequado para melhorarem da depressão. Depois é preciso lutar contra esse sistema que oprimem as mulheres e não oferecem uma perspectiva pra maioria dos jovens, não há escolas suficientes, trabalho suficiente. É preciso sair as ruas é pedir o fim desse governo que gerou um aumento gigantesco de miséria e desespero. Fora Bolsonaro e Todos os Golpistas. Não há terceira via e Lula Presidente.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.