alckmin entrega 50 veículos para a rota

Geraldo Alckmin, um criminoso e inimigo dos trabalhadores

Censura na Internet

Youtube bane RT sem dar nenhuma explicação

A gigante americana da Internet cancela dois canais da empresa russa alegando violações sem apontar quais estas seriam efetivamente. Isto é um respeito a liberdade de expressão?

internet é alvo de censura pela ação das grandes empresa de tecnologia como You Tube – Foto: Carlotta Tofani/Flick

Na última terça-feira (28), o YouTube derrubou de modo permanente dois canais de vídeo na língua alemã da empresa russa de comunicação RT. Os canais são o RT DE, listado como um dos principais canais no campo da Noticias e Política, com 600 mil inscritos e com centena de milhões de visualizações, e o DFP (Der Fehlende Part, em português “A parte que falta”).

Dinara Toktosunova, diretoria da RT na Alemanha, anunciou no seu canal do Telegram que o serviço de vídeo de propriedade do Google, empresa norte-americana, deletou os dois canais de sem direito ao restabelecimento segundo informou a própria RT no seu site em inglês.

O canal RT DE estava impedido de realizar transmissões ao vivo e carregar novos vídeos por sete dias a partir de 21 de setembro por uma restrição por violação das “diretrizes da comunidade” por alegada “desinformação médica” em quatro vídeos.

O YouTube não estabeleceu o que era questionável nos vídeos. Estes, alguns de semanas atrás e outros de alguns já de meses atrás, focavam na crise devido a COVID-19. Um deles tinha uma entrevista com o epidemiologista alemão Friedrich Puerner, que é um crítico da maneira como o governo da Baviera combatia a pandemia.

A restrição inicial expirou na terça, contudo a decisão final foi o banimento dos canais. O YouTube enviou uma declaração: “Nós revimos o seu conteúdo e encontramos graves ou repetidas violações das nossas Diretrizes da Comunidade. Por causa disso, nós removemos o seu canal do YouTube”. Todavia o canal DFP também foi banido! Ele não tinha recebido nenhuma restrição mesmo reproduzindo o mesmo conteúdo da RT DE. Mais tarde, um representante do YouTube afirmou que a publicação do conteúdo no outro canal era uma violação da restrição estabelecida e por isto o banimento do segundo canal da RT de língua alemã.

Mas quem é a RT? Ela é uma empresa de comunicação de alcance mundial com 24 horas de transmissão continua com oito canais de televisão, plataforma digital em seis línguas tais como inglês, espanhol e árabes, com sucursais em cidades como Londres e Paris. Além disso, ela é transmitida em mais de 100 países. A estrutura de atuação e autonomia e de financiamento é equivalente a famosa BBC inglesa, e com uma dimensão próxima à CNN ou à Fox News. Todavia que é a Federação Russa que é responsável pelo seu financiamento. Ela não depende dos governos imperialistas.

Este diferencial é que provoca o empenho da empresa norte-americano no banimento destes canais. O motivo é político uma vez que o governo russo está em constante ataque do imperialismo como as declarações do atual presidente norte-americano confirmam.

Vê-se como a liberdade de expressão é bastante relativa para o YouTube, pois se formos verificarmos as tais diretrizes da comunidade, vemos que somente a “desinformação médica relativa a COVID-19” é motivo de restrição e ainda assim o que contrariar as recomendações da OMS e dos governos locais. Pois bem, todos sabem que nas primeiras semanas a própria OMS dizia que somente médicos e enfermeiros deviam usar máscaras profissionais. Depois ela mudou a sua posição. E quando acontece que as recomendações da OMS, que nenhum país é obrigado a cumprir são diferentes das do governo local, quem vai estabelecer o correto?

As outras doenças não podem ser alvo de desinformação? Bem, isto não é uma preocupação do YouTube. Estas diretrizes impedem as criticas e escondem as motivações políticas que conduzem este monopólio.

Cabe lembrar que o YouTube somente se preocupou com as declarações do Donald Trump quando saiu da presidência norte-americana e a esquerda pequeno burguesa brasileira comemorou efusivamente quando o seu canal foi banido em janeiro deste ano.

O Partido da Causa Operária apontou que a esquerda seria mais uma vez vítima das suas próprias posições de restrição à liberdade de expressão. O risco permanece.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.